Captação de córneas ajuda a reduzir a fila de espera.

Profissionais da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Regional Costa do Cacau realizaram esta semana duas captações de córneas na unidade. 

As famílias dos doadores, M. M. S de 44 anos e A.F.C, 67 anos autorizaram a doação das córneas e foram iniciados os processos de captação.

Os enfermeiros Silvana Batista e Ronaldo Vidal da CHIDOTT, informam para que a doação seja possível, o doador deve ter entre dois e 70 anos de idade, não apresente enfermidades como Hepatites B e/ou C, HIV (AIDS), morte por causa desconhecida ou outras enfermidades infectocontagiosas transmissíveis por meio do transplante.

” A unidade faz buscas ativas diariamente nos setores para reforçar aos profissionais que casos possíveis de doação sejam comunicados imediatamente à comissão e inicie o processo de avaliação e contato com a família, através da equipe do Serviço Social, que aproveito para destacar a importância deles nesse processo de comunicação com a família”, disse Silvana Batista.

A captação de órgãos e os transplantes se apresentam hoje, como uma possibilidade viável e eficaz de amenizar o sofrimento e a morbidade de pessoas com ​doenças graves e o assistente social é de fundamental importância. Ele acolhe, orienta e realiza a entrevista ​com os familiares que desejarem doar. 

” O Diálogo dos assistentes sociais nesse momento de dor, é feito de maneira cuidadosa e humanizada, respeitando o momento do familiar, após o esclarecimento das possíveis dúvidas, cabe o familiar aceitar a doação ou não”, concluiu a enfermeira.

A doação só pode ser realizada mediante autorização familiar documentada, na presença de duas testemunhas. Os dados do doador e dos familiares são mantidos em sigilo, por isso é importante que a pessoa informe em vida o desejo de se tornar um doador.