A prisão foi decretada em 2015 pelo juízo da 1ª Vara Crime de Ilhéus.

O homem de 30 anos, suspeito de estuprar nove crianças e adolescentes, na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, foi encaminhado para o Presídio Ariston Cardoso após a audiência de custódia, realizada na manhã desta quarta-feira (10).

Ele ficou foragido por quatro anos. Uadson Lima de Souza era diretor de um grupo de dança e as vítimas eram alunas dele. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito usava uma “entidade” para ameaçar as garotas.

O suspeito foi preso na sexta-feira (5), na casa onde morava, na cidade de Porto Seguro. O ex-diretor foi transferido da 23ª Coordenadoria da Polícia Civil do Interior (Coorpin), em Eunápolis, também no sul do estado, na manhã de terça-feira (9), para a delegacia de Ilhéus, e, nesta quarta, foi levado para o presídio.

As vítimas contam que o homem dizia incorporar o “ser” que faria mal para as famílias delas caso as meninas tentassem evitar os abusos sexuais ou contassem sobre o crime para alguém. Os casos ocorreram entre os anos de 2007 e 2013, quando as vítimas procuraram a polícia para fazer as denúncias. Na época, as meninas tinham idades entre 11 e 17 anos.

De acordo com a polícia, em depoimento, Uadson negou a autoria, disse desconhecer que era procurado pela Justiça e contou que sequer tinha conhecimento da existência de uma ação penal contra ele.