Divulgação.

O Ministério da Saúde antecipou para o dia 10 de abril o início da Campanha Nacional de Imunização contra a Influenza. A decisão foi tomada depois de articulações feitas entre o Instituto Butantã, a Fundação Oswaldo Cruz e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O prazo final para a vacinação será 31 de maio e o Dia D ou Dia Nacional, no dia 4 de maio, quando postos de vacinação móveis serão instalados em diversos locais estratégicos, como supermercados e shoppings, além do funcionamento dos postos de saúde.

Em sua 21ª edição, a Campanha de Vacinação contra a Influenza tem por objetivo reduzir as complicações, as internações e a mortalidade, decorrentes das infecções trazidas pelo vírus da influenza. O público-alvo, este ano, é formado por mais de quatro milhões de pessoas dos grupos prioritários. A assessoria de Comunicação da Secretaria da Saúde do Estado (SESAB) informa que a meta da gestão estadual é vacinar 90% desse público, ou seja, 3,6 milhões de indivíduos.

Este ano, haverá uma mudança na vacinação das crianças, que poderão ser vacinadas na idade de seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias. Além disso, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional. Outras vacinas também serão oferecidas às crianças para a atualização do calendário vacinal, segundo a SESAB.