O advogado Vinicius Briglia Pinto, em nota, diz que lamenta que o atual Presidente da OAB – Subseção de Ilhéus, Martone Costa Maciel, não tenha permitido que os próprios integrantes das comissões tenham escolhido seus próprios representantes.

Durante a disputa para eleição da OAB ocorrida em 2018, os dois advogados então candidatos ao pleito da referida instituição, assumiram o compromisso de que as comissões teriam tal independência.

Tal compromisso foi selado em sessão ocorrida na sede da OAB de Ilhéus entre os advogados concorrentes, na presença dos então presidentes e vice-presidentes da CMA Sofia Soledade e do CCJA Taciano Aragão, bem como, outros advogados que presenciaram o ato.

Para o advogado Vinicius, tal independência daria mais autonomia as comissões, fortalecendo a instituição como um todo, permitindo a continuidade da agenda já implementada pelas comissões nos anos anteriores.

LEIA A NOTA:

A Comissão da Mulher Advogada – CMA e o Conselho Consultivo da Jovem Advocacia – CCJA, tiveram reconhecidamente papel fundamental para que as mulheres advogadas e os jovens advogados pudessem fazer parte da pauta da OAB, na luta pelos direitos da categoria. 

Por esse motivo, durante a corrida eleitoral para a eleição da OAB de Ilhéus em 2018, eu e o atual Presidente da OAB Martone Costa Maciel, concordamos e nos comprometemos com os termos da Carta de Intenções redigida pela CMA e pelo CCJA, de que a escolha dos respectivos representantes fosse feita por eleição direta pelos próprios representantes das respectivas comissões. 

Lamento que o Presidente, certamente por lapso, não tenha cumprido com sua promessa de campanha, mas esperamos que corrija tal equívoco ainda durante a sua gestão, pelo bem de nossa instituição. 

A autonomia das comissões da OAB tem fundamental importância para o exercício da democracia, fortalecimento da instituição e consequente valorização da advocacia. 

Ilhéus, 11 de março de 2019. 

Vinicius Briglia Pinto

OAB/BA Nº 16719