Durante muitos anos, as festas de Carnaval aquecem a região, seguindo a mesma tendência de importantes capitais brasileiras em que os blocos crescem e ganham as ruas. A parceria entre o Conselho das Entidades Afro Culturais de Ilhéus (Ceaci), Grupo Afro Danados do Reggae e a Secretaria Municipal da Cultura (Secult) levará para Avenida Soares Lopes o desfile “Levada Afro”, com o tema “Resistência Cultural – Música, Dança e Ancestralidade”, no domingo, 3 de março, às 20 horas. A programação tem o apoio da Prefeitura de Ilhéus.

Segundo os organizadores, o evento contará com a participação dos blocos Dilazenze, Rastafiry, Zambi-Axé, Minikongo, Yorubá, Levada da Capoeira, além das tradicionais baianas dos principais terreiros de candomblé da cidade. Durante o cortejo, o Grupo Amigos da Praia (GAP) vai desfilar bandeiras personalizadas com mensagens sobre preservação do meio ambiente. Outros temas serão abordados, a exemplo do preconceito, racismo, religiosidade e educação para crianças com enfoque nas matrizes africanas.

Mestre Ney é o chefe de Culturas Populares e Identitárias da Secult. Ele destaca que o desfile das entidades afros marcará a presença de um segmento importante na construção da cidadania e da autoafirmação de identidade dos afrodescendentes. “Em Ilhéus, blocos tradicionais com décadas de atividade vão apresentar reivindicações que também são crescentes nos tempos atuais. Aos que forem prestigiar, podem ter a certeza que serão contagiados pela força, beleza e tradição da cultura afro brasileira”.