Reunião analisa o andamento das obras da ponte. FOTO: SECOM PMI

A Comissão de Acompanhamento da Obra (CAO) da ponte reuniu-se mais uma vez, na última terça-feira (12), no Centro Administrativo, para avaliar o avanço físico da construção, prazo de conclusão, Licença Ambiental e andamento dos processos a cargos da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra/SIT). Na ocasião, representantes do governo baiano informaram que todas as atividades de desapropriação no entorno da ponte, já foram concluídas pelo Governo do Estado, e término da obra para agosto de 2019.

Os integrantes discutiram ainda sobre os avanços do sistema viário sul e norte, o projeto de urbanização do remanescente, o uso adequado do espaço, a renovação da licença ambiental e as condicionantes que ainda restam ser cumpridas. Segundo a construtora OAS, a obra está com toda parte de acesso e estrutura concluídas, e prevê para o próximo mês (março), o lançamento da primeira etapa dos estais, que são os cabos que sustentam o vão central da ponte.

O vice-prefeito de Ilhéus e membro da comissão, José Nazal Soub salientou a importância da comissão no acompanhamento das etapas. Na sua opinião, os encontros primam pela apresentação de relatórios e cumprimento de cronogramas. “A cada dois meses nos reunimos para acompanhar o andamento da construção. No encontro passado, fizemos uma visita “in loco” na obra, e iremos fazer outras, até finalizar o projeto. Isso é de extrema importância, sobretudo pelo envolvimento da sociedade civil”.

Durante a reunião foi informado que a Sapetinga, zona sul, já possui um projeto licenciado para receber parte das pedras utilizadas na obra. A Superintendência do Meio Ambiente comprometeu-se em localizar e estudar a revalidação desse projeto. No São Domingos, zona norte, trecho que afetou a estrada, o Estado deve apresentar um projeto nos próximos meses. Já para o bairro São Miguel, o município prevê criação de um projeto destinado à contenção desta orla.

Conceito de beleza – A ponte, a primeira estaiada da Bahia vai atender 511 mil moradores de Itabuna, Una, Canavieiras, Buerarema, Itacaré e Uruçuca, junto com Ilhéus, além de contribuir para o escoamento da produção agrícola, principalmente do cacau, e no desenvolvimento turístico do litoral sul do estado. O projeto atende um novo conceito de beleza em sintonia com a própria geografia do município sul baiano. O investimento é de mais de R$ 98 milhões.

A ponte será suspensa por cabos, e vai ligar o centro urbano, à zona sul da cidade, no trecho da BA-001 entre a Praia do Cristo e o Morro de Pernambuco, passando sobre a Baía do Pontal. Com 533 metros de comprimentos e 24,6 metros de largura, a nova ponte terá passeio, canteiro central, uma ciclovia e pista dupla nos dois sentidos. Também está sendo feito um acesso viário ao centro e litoral sul, com cerca de 3 quilômetros.