Photo by Danny Maxwell – PokerNews.

Atingir o posto de um dos melhores atletas do país em qualquer esporte não é uma tarefa simples, principalmente em um esporte tão estratégico e competitivo como é o poker. Com cerca de oito milhões de competidores espalhados pelo Brasil, a concorrência nesse esporte da mente se torna ainda maior.

Após muitos anos de dedicação e estudos, os soteropolitanos Pablo Brito Silva e Hélio Neves já provaram que é possível alcançar o topo do poker brasileiro e até mesmo ficar entre os melhores do mundo. Atualmente, ambos são exemplos para os demais competidores do Estado e, apesar de jovens, servem de espelho para os novos competidores que surgem na Bahia.

De acordo com o ranking do site PocketFives, Pablo é o melhor competidor da Bahia, é o terceiro melhor brasileiro e está entre os 30 melhores esportistas da modalidade online no mundo.

Photo by PokerNews.

O 2018 foi muito especial para Pablo e ele teve grandes momentos nos principais eventos online do país e do mundo, principalmente nos torneios Bounty Builders, importante série online. Como é um circuito de eventos diários, o soteropolitano é um competidor assíduo desse tipo de torneio e consegue manter alto nível de regularidade para se sustentar no topo do Brasil e no grupo dos melhores do mundo.

No ano passado, o baiano também foi muito bem em um torneio da série Daily 500, um dos eventos mais tradicionais do PokerStars e muito concorrido entre os brasileiros. Para vencer o título, ele superou 104 adversários.

Em excelente fase, Pablo não deixou o ritmo da temporada passada cair e iniciou 2019 com o pé direito no Daily 500. Na última semana de janeiro, o craque voltou a dar show nos feltros online e ficou na frente de 130 competidores no evento que contou com participação de importantes nomes do poker online.

Outro exemplo de sucesso no poker soteropolitano, Hélio Neves tem uma carreira sólida há algum tempo e, segundo ranking do PocketFives, chegou a figurar entre os 16 melhores do mundo em 2016. Atualmente, ele é o 13 º melhor competidor online do Brasil e está somente atrás de Pablo no território baiano.

Photo by Carlos Monti – PokerNews.

A carreira de Hélio é brilhante e coberta por grandes resultados nacionais e internacionais. Em 2016, por exemplo, ele foi campeão do TCOOP (Turbo Championship Of Online Poker), um dos eventos online mais importantes do mundo. No mesmo ano, ele mostrou que também é muito competente em eventos ao vivo e faturou o anel de campeão em um dos torneios do WSOP (World Series of Poker) — uma espécie de Copa do Mundo do Poker.

Desde dezembro de 2016, o baiano é sócio do Samba Poker Team, um dos times de poker mais importantes desse esporte no Brasil. Os outros três sócios do time, Guilherme Cheveau, Kelvin Kerber e Fabiano Kovalski, são competidores de renome internacional e também estão entre os melhores do país há alguns anos.

Segundo o baiano, a troca de conhecimentos entre os sócios do time é fundamental para o crescimento de todos do grupo: “O que o Samba tem de melhor é a diversidade. As minhas qualidades são diferentes das do Kelvin, do Cheveau e do Kovalski. Chegando ao time logo vi que tem muita coisa que pensamos totalmente diferente, mas isso é muito positivo. Eu sei que a minha visão acrescenta algo ao jogo deles e vice-versa. Acho que o nosso potencial de crescimento é infinito. Cada um domina a sua área.”

No primeiro mês do ano, Hélio esteve presente no PokerStars Caribbean Adventure (PCA). Disputado nas Bahamas, o PCA é a nata do poker mundial e um dos circuitos mais almejados pelos competidores do mundo todo.

Jovens e talentosos, tanto Pablo quanto Hélio se dedicam ao poker profissional como poucos e ainda têm muitos anos de poker disputado em alto nível pela frente. Além disso, a cada ano que passa eles se tornam competidores mais completos tecnicamente e adquirem mais experiência para a disputa dos maiores eventos.