O som da sirene das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) cortando a cidade, significa que é mais um chamado pela vida. Em dezembro último, houve um aumento significativo nas ligações para o número 192. Ao todo, mais de 530 atendimentos em relação ao mês de novembro, um total de 17.830 chamadas. O serviço em Ilhéus dispõe de três ambulâncias básicas, uma avançada e de uma motolância.

Para dar mais celeridade aos atendimentos de urgência e emergência, o prefeito Mário Alexandre determinou a implantação de uma base descentralizada do serviço, na zona sul da cidade, que está localizada na Avenida Tancredo Neves, ao lado do Pronto Atendimento (PA Zona Sul), à margem da Rodovia BA-001 Ilhéus-Olivença.

De acordo com dados da secretaria municipal de Saúde (Sesau), o SAMU de Ilhéus é uma atividade regional e presta suporte médico a oito municípios circunvizinhos. Já a base avançada da zona sul conta com uma ambulância de suporte básico, um médico plantonista que presta atendimento todos os dias da semana, das 8 às 17 horas. Após esse horário, a unidade retorna para a sede, no bairro do Malhado. O equipamento vai servir como suporte a fim de agilizar o atendimento nesta região de forma mais rápida.

Para o coordenador Regional do SAMU, Cyomar Dias, informa que em dezembro, o número de traumas atendidos pelo serviço móvel foi elevado. “Atendemos cerca de cinco chamadas por dia e graças a Deus, nenhum óbito. Dezembro foi o mês que mais atendemos traumas, mas graças a Deus, nenhum óbito”. “A maioria”, aponta Cyomar, acidentes envolvendo carros, motos, quedas, afogamentos e alguns casos clínicos”.

Atendimentos – Os principais atendimentos feitos pelo SAMU, foram registrados próximos à Olivença. “Do dia 1º para o dia 2 de janeiro, tivemos muitos acidentes na cidade, principalmente na zona sul, em frente à praia de Back Door, e felizmente, conseguimos atender a todos. No local, socorremos vítimas de dois acidentes graves, envolvendo uma criança com apenas 1 ano de idade. Prestamos atendimento rápido e eficaz, justamente pela facilidade do deslocamento de nossa unidade na zona sul, que é um local estratégico”, ressaltou Dias.

Base Zona Norte – Ainda de acordo com coordenador, o município procura um local para a implantação de uma base descentralizada do serviço, também na zona norte da cidade. O estudo do espaço vem sendo realizado em conjunto com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.  “Estamos aguardando a liberação por parte do Ministério da Saúde. O prefeito solicitou novas ambulâncias que irão percorrer nas ruas da cidade. Com uma frota maior, estaremos implantando a base norte, para facilitar a vida dos moradores daquela localidade”, salienta.

Sobre os trotes – Após veiculação da campanha de conscientização realizada pelo município em diversos segmentos de comunicação, os trotes tiveram diminuição significativa. Um levantamento apontou que, de cem ligações, 80 se tratavam de trotes, e, atualmente, quase a metade. “O que nos deixa ainda mais indignados, é que o trote, na sua grande maioria é realizado por adultos. Ainda é preciso se ter mais consciência das consequências de tal ato absurdo”, Manifesta Cyomar.