A comunidade de Banco do Pedro, distrito de Ilhéus, reinaugurou na última terça-feira (18) seu clube social. O espaço, construído em 1922, foi revitalizado numa parceria entre a Biofábrica de Cacau, seus trabalhadores, a Associação de Moradores de Banco do Pedro e o município de Ilhéus.

O clube ganhou reforma no piso, na escada e nos banheiros, uma repaginada no teto e pintura. O evento, promovido pela Biofábrica, contou com a presença do Diretor Presidente da instituição, Lanns Almeida, e colaboradores, do secretário de Planejamento de Ilhéus, Alisson Mendonça, do engenheiro agrônomo Demósthenes Lordelo, representando a Superintendência Regional da CEPLAC, e o engenheiro agrônomo Fernando Vargens, representando a ADAB.

Projeto social – A reforma do espaço aconteceu por meio do Projeto de Inclusão Sociocultural e Ambiental de Banco do Pedro – BioArte, iniciativa da Biofábrica em conjunto com o artista Zenrique, a associação de moradores e a Escola Municipal do Banco do Pedro. O projeto envolve alunos da escola com idades entre 10 e 17 anos, em aulas de dança, interpretação e poesia.

Na inauguração, os alunos mostraram os resultados do projeto em um espetáculo para as famílias. A apresentação emocionou Railane Ribeiro Moutinho, 17 anos, que está cursando o primeiro ano do ensino médio.

“Eu senti muita emoção, pois eu amo dançar balé, que também é uma forma de ocupar a mente. O projeto lançado pela Biofábrica aqui na comunidade é importante, pois através dele que meu lado artístico se despertou e me ajudou principalmente na escola, pois tinha muita vergonha de público muito grande. Agradeço à Biofábrica por ter pensado na nossa comunidade”, declarou a aluna do Projeto BioArte.

Resultados – “Pudemos ver o resultado de um belo trabalho protagonizado por esses estudantes, que se empenharam ao longo do ano para se desenvolverem artisticamente, com disciplina, curiosidade, alegria. E esse trabalho não se deve apenas à Biofábrica, mas aos pais, à escola, à comunidade, que acreditaram na nossa proposta e se envolveram”, destacou Lanns Almeida.

“Fechamos o ano com chave de ouro. Estou muito feliz, os alunos ficaram muito felizes e gratos com o resultado da apresentação e estão empolgados para continuarem a trilhar o caminho artístico. Chegamos a esse resultado misturando as técnicas de bioginástica, dramaturgia e zumba. Agradeço à Biofábrica pela oportunidade e a todos os envolvidos na revitalização do clube”, disse Zenrique. A programação ainda contou com a apresentação do grupo de capoeira Estrela Branca de Banco do Pedro.