FOTO: Secom PMI

A Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Saúde, realizou na manhã de quarta-feira, 24, na Loja Maçônica Regeneração Sul Baiano, no centro da cidade, a apresentação do Cordel “Muitas histórias: Um SUS, Muitas Memórias: Uma Identidade”, cujo evento faz parte da dinâmica do EDPOPSUS Ilhéus, um produto do curso de Aperfeiçoamento em Educação Popular em Saúde.

O curso de Aperfeiçoamento em Educação Popular em Saúde é realizado em parceria com o Departamento de Saúde da UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz), representado pelo professor Cristiano Bahia. Segundo ele, o projeto busca na integração de ensino, serviço e comunidade, uma forma de valorizar a cultura popular a partir dos diversos saberes, além de colocar à disposição as ações da Universidade.

“Nessa integração, a gente está tendo a possibilidade de promover ações a partir do saber acadêmico e do saber popular, adquirir conhecimento da realidade da localidade, como também a comunidade passa a ter acesso aquilo que a UESC produz”, disse Cristiano Bahia.

A proposta do EDPOPSUS é o da construção de uma nova visão da saúde, ou seja, sair da condição de doença propriamente dita, e da necessidade de ir ao médico. De acordo com o secretário Geraldo Magela, o objetivo é avançar no sistema de saúde através do conhecimento e da troca de experiências dessa nova construção do SUS. “Esse trabalho mostra que é possível dar um passo adiante através de diversos saberes e de como podemos avançar com o SUS”, avalia.

Para Ronaldo Travassos, coordenador nacional do EDPOPSUS, é preciso entender o que a pessoa tem e o que ela traz consigo.  Por sua vez, a coordenadora municipal do projeto, enfermeira Deise Santos, afirma que “Ilhéus tem vivido um momento especial, com o trabalho de educação popular em saúde, que permite o encontro desses vários saberes, dessas várias nuances e para que através da amorosidade, do respeito um ao outro, a gente possa fazer saúde e educação de mãos dadas em prol do sistema único que buscamos, que acreditamos, sonhamos e entendemos ser possível”.