Para deputados Bolsonaro representa uma escalada do autoritarismo.

Um grupo de deputados norte-americanos irá entregar nesta sexta (26), ao secretário de Estado Mike Pompeo, uma carta em que qualifica a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) como uma “ameaça à democracia, aos direitos humanos e ao Estado de Direito” no Brasil.

Eles pedem que o governo de Donald Trump se posicione a respeito de declarações do presidenciável brasileiro, que, para o grupo, são “inaceitáveis”.

A carta, capitaneada pelo deputado democrata Ro Khanna, da Califórnia, e obtida pela Folha, havia sido assinada por 15 congressistas até esta quinta-feira (25). Todos são do partido democrata.

Entre os episódios mencionados na missiva, estão as críticas de Eduardo Bolsonaro ao STF (Supremo Tribunal Federal), e o recente discurso de Bolsonaro em que ele afirmou que “varreria do mapa esses bandidos vermelhos do Brasil”, e que opositores “ou vão para fora, ou para a cadeia”.

O disparo de mensagens em massa contra o PT no WhatsApp e bancado por empresas, conforme noticiou a Folha, também foi citado no documento. Os deputados lamentam que o esforço do Facebook de combater a desinformação em eleições pelo mundo tenha sido “muito pouco e muito tarde”.