Ações educativas visam reduzir números de casos registrados na cidade.

Com o objetivo de sensibilizar a comunidade escolar de Ilhéus para se engajar mais na luta para o controle do mosquito transmissor da dengue no município, as equipes de Educação e Saúde e de Coordenação de Combate às Endemias da Secretaria de Saúde vêm reforçando ações estratégicas. As orientações básicas visando conscientizar os alunos acontecem nesta quinta-feira (18), na escola municipal Josephina Lemos, do distrito de Aritaguá.

As palestras também serão realizadas nesta sexta-feira (19), na unidade de ensino Henrique Cardoso, de Sambaituba. O calendário prevê ainda ações dia 22, na escola municipal de Barão de Cotegipe, situada na vila de Urucutuca, e dia 25, na escola Vila Olímpio. As atividades serão encerradas no dia 29, na escola Humberto de Campos, localizada no povoado de Ribeira das Pedras.

Na última quarta-feira (17) publicamos uma matéria (relembre aqui) com dados da Secretaria de Saúde da Bahia (SESAB) que apontavam Ilhéus como a cidade com mais casos registrados (160 no total). Claro que isso acontece não só pelos descuidos nas áreas urbanas, mas também por conta da vasta área distrital da cidade e o fato de moradores de outras cidades recorrerem ao atendimentos em Ilhéus o que eleva o número de casos registrados.

O coordenador de Combate às Endemias da Secretaria de Saúde, Roberto Reis, disse que a proposta é levar atividades aos alunos do ensino fundamental I e II com palestras educativas, inclusive com apresentação de peça teatral. “É de essencial importância esta ação, pois evita a proliferação de novos focos e o possível surgimento de casos da doença no município. A orientação do secretário de Saúde, Geraldo Magela, é que o público jovem também possa ser agente multiplicador de informações nos locais onde moram”, acrescentou.

Já o secretário Geraldo Magela reforça o apoio da população. “É importante cobrir tanques e tonéis, evitar o acúmulo de garrafas diversas, copos descartáveis, latas, pneus, dentre outros objetos que ficam a céu aberto com água parada. Paralelo a isso, as equipes de Combate às Endemias também realizam bloqueios de casos notificados pela Vigilância Epidemiológica, conforme orientação da Divisão de Vigilância Epidemiológica da Bahia e do Ministério da Saúde”, disse.