A Justiça da Bahia autorizou a demolição de parte da obra do shopping popular de Itabuna, no sul do estado, nesta quinta-feira (26), após um pedaço do prédio desabar durante a madrugada.

A decisão é do juiz Ulisses Mainard Salgado, da Vara da Fazenda Publica de Itabuna, que levou em conta um pedido da Prefeitura de Itabuna.

Esta é a segunda vez que ocorre um desabamento na obra em menos de dois anos. O primeiro ocorreu em 2016. Ninguém ficou ferido em nenhum dos dois casos.

O prédio está em construção desde 2014. Foram gastos mais de R$ 2 milhões para construir o imóvel, que tem três andares e 150 boxes, que deveriam abrigar os vendedores ambulantes que atualmente ocupam a praça Adami, no centro da cidade.

De acordo com a prefeitura da cidade, em janeiro deste ano, uma comissão da gestão municipal emitiu um relatório sugerindo a demolição do prédio. A situação foi parar na Justiça.

De acordo com a determinação desta quinta-feira, devem ser demolidos apenas os pontos com risco de desabamento, para evitar acidentes. Até a publicação desta reportagem, a Defesa Civil de Itabuna aguardava a notificação para iniciar o precedimento.

A região ao redor do prédio está isolada desde a madrugada. Nesta quinta-feira, o trânsito na área foi alterado e a a energia elétrica foi desligada. O restaurante popular que fica ao lado da construção foi fechado e só deve reabrir na segunda-feira (30). O posto de saúde José Maria de Magalhães Neto não funcionou hoje.

Além disso, uma feira que funciona ao lado do prédio também foi modificada. A Defesa Civil colocou manilhas pra que as barracas não fossem armadas perto do shopping. O ponto de ônibus das linhas intermunicipais que também fica próximo do local foi transferido para outro local.