Com estimativa de atrair até 15 mil turistas ao longo da costa marítima da Bahia, segundo o Instituto Baleia Jubarte, começou em julho e estende-se até o final de outubro, a temporada de Observação de Baleias. O período coincide com o ciclo reprodutivo das baleias jubartes, que trocam as águas geladas da Antártida pelas temperaturas quentes do litoral baiano para reproduzir.

A previsão é de que cerca de 20 mil desses mamíferos circulem pela costa baiana, o que possibilita grandes chances de avistamentos em mar aberto e até nas proximidades da orla, o chamado Turismo de Observação de Baleias.

“Capacitamos mais de 200 pessoas do setor turístico e operadores náuticos para esta temporada e temos parceria com várias agências que promovem passeios de avistamento ao longo da costa baiana”, afirma Sérgio Cipolotti, biólogo e coordenador operacional do Instituto Baleia Jubarte, organização não governamental engajada na pesquisa e conservação das espécies marinhas (com sedes na Praia do Forte e em Caravelas).

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, próximo a Caravelas, no Sul da Bahia, é o paraíso das jubartes, maior berço reprodutivo da espécie no Atlântico Sul. Mas há passeios também em locais como Porto Seguro, Itacaré, Morro de São Paulo, Praia do Forte e Salvador.

Agências que promovem passeios de barcos, escunas e lanchas para avistar baleias podem ser conferidas no site do Projeto Baleia Jubarte (www.baleiajubarte.org.br). Os passeios duram em média quatro horas, com boas chances de se avistar os mamíferos: 98% a 99%.

Saltos, esguichos de água, cantos dos machos para atrair as fêmeas e nados em grupo fazem parte do espetáculo das baleias. Para participar das expedições, no entanto, são necessários palestra preparatória e o atendimento a normas de turismo responsável.

Pesquisas – Segundo Cipolotti, o Turismo de Observação de Baleias na Bahia começou a crescer em 2001, atraindo principalmente estrangeiros. “Hoje, 60% deste público são de brasileiros de todo o país, em geral famílias, estudantes, pesquisadores”. Uma fatia de 15% dos turistas viaja com o propósito principal de avistar baleias. Pesquisas realizadas pelo instituto indicam ainda que a grande maioria quer retornar para assistir ao espetáculo das baleias.

Em Praia do Forte, os passeios podem ser precedidos de uma visita ao Espaço Baleia Jubarte, onde é possível ver partes originais e réplicas de baleias, além de assistir a vídeos e palestras técnicas sobre o passeio. Porto Seguro é outra cidade em que o Turismo de Observação de Baleias é forte.  Já Salvador, onde as jubartes apareceram antes mesmo do início oficial da temporada, adere cada vez mais à atividade. Há um posto no Porto da Barra onde uma agência organiza passeios diários para avistamentos.