A greve terminou só para os rodoviários das empresas intermunicipais e interestaduais Águia Branca e Rota Transportes. A categoria aceitou a proposta de reajuste de 2,7% no salário e 4,6% no tíquete refeição e retornou ao trabalho na manhã desta terça-feira (29). Por outro lado, os motoristas e cobradores das empresas de transportes coletivos continuam de braços cruzados. Eles reivindicam aumento salarial de 6%, além 10% de reajuste para o tíquete alimentação.

Todos os 92 ônibus das empresas São Miguel e Sorriso da Bahia estão parados na garagem. Com isso, muitos alunos de escolas que ainda estão tentando manter a normalidade das aulas, não foram estudar. Quem trabalha, também teve dificuldades para sair de casa.

A opção são os mototaxistas. A diarista Tereza Aguiar, por exemplo, até foi para o ponto de ônibus, na esperança que a greve tivesse sido suspensa, mas voltou para casa, pois não tinha condições de pagar outro meio de transporte, que, por sinal, está escasso, em meio a todo esse caos por causa da greve dos caminhoneiros.   Do Verdinho Itabuna.