Rafael foi preso e levado para a Deam.
Foto: Reprodução.

Um homem invadiu o Hospital Martagão Gesteira, no bairro de Nazaré, na manhã desta segunda-feira (19), e esfaqueou a mãe do seu filho, que está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O crime aconteceu no 2º andar da unidade  de saúde que é especalizada no atendimento infantil. 

A mulher foi socorrida  pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A vítima foi identificada como Alana de Oliveira, 24 anos, e foi encaminhada para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde deu entrada por volta das 9h. Ela foi encaminhada para o centro cirúrgico pois foi atingida por 17 golpes de faca, de acordo com registro feito no posto policial do HGE. 

O homem, identificado como Rafael Burgos, 28, foi rendido por funcionários e seguranças. O agressor foi detido por uma equipe da 2ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Barbalho).

O hospital informou, em nota, que a tentativa de feminicídio aconteceu por volta de 6h50. A criança – uma menina de 1 ano – está internada no hospital há 70 dias, assistida pela equipe Oncológica e acompanhada obrigatoriamente pela presença dos pais. 
 
“O agressor teve acesso pela portaria principal do hospital, como pai e acompanhante da criança, respeitando o direito do menor assistido pela instituição. Após o fato, a genitora foi socorrida pela equipe médica, recebendo os primeiros socorros. Em seguida, foi imediatamente acionada a equipe do SAMU, que realizou a transferência para uma unidade adulto, às 7h50 horas”, afirmou o hospital destacando que está dando toda assistência psicológica às mães e colaboradores que presenciaram o fato.
 
Há aproximadamente 15 dias, a equipe de Psicologia e Serviço Social do Hospital já havia identificado histórico de agressão contra a mãe, com apresentação de sinais de hematomas.

“Após relato de agressão no ambiente domiciliar, a instituição fez as orientações cabíveis, encaminhando-a à delegacia de mulher, nos Barris, para registro de queixa. A Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil e o Hospital Martagão Gesteira lamentam profundamente o episódio ocorrido. Todos os colaboradores estão consternados com o fato de violência presenciada na instituição, que tem como missão, há 53 anos, assistir à criança, e assim o vem fazendo com amor e dedicação, que se estendem às suas famílias”, destacou a unidade de saúde, em nota. 

Conforme informações preliminares da Polícia Civil, Rafael não aceitava o fim do relacionamento com Alana. Em nota, a Polícia Militar informou que a PM conduziu o homem para a Delegacia de Apoio à Mulher (Deam). “Segundo a vítima o casal estava no hospital acompanhando o filho que está internado e após uma discursão, o marido a golpeou várias vezes com uma faca”, afirmou a PM.