Com objetivo de ampliar o acesso de famílias que moram nos interiores do município,e inclui-las nos serviços e programas sociais do Governo Federal, a secretaria municipal de Desenvolvimento Social (SDS)implantou, desde dezembro último, o CRAS Volante. O programa é responsável por realizar a busca ativa das famílias que residem em locais distantes das unidades dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS).

Inicialmente, unidades itinerantes estarão em 24 locais, entre distritos e povoados, a exemplo de Aritaguá, Banco Central, Banco do Pedro, Castelo Novo, Inema, Itariri, Pimenteira e Retiro, que já recebemos visitas domiciliares pelas equipes volantes, compostas por assistentes sociais, técnicos, orientadores e digitadores.

Estas equipes integram os CRAS existentes e estão vinculadas ao CRAS Norte, situado no Jardim Savóia. “É um trabalho de caráter continuado, que visa fortalecer a função protetiva das famílias, prevenindo rupturas de vínculos e contribuindo para melhoria da qualidade de vida”, destaca Emily Ribeiro, socióloga.

De acordo com gestor da básica complexidade, Kuosme Macedo, a previsão é atender cerca de 40 localidades. “O objetivo é cobrir todo território do município para garantir que as famílias em situação de vulnerabilidade social tenham acesso aos direitos sociais. Estamos montando mais uma equipe para expandir os serviços e atingir mais famílias”, informou.

Ainda de acordo com a coordenação, a proposta é estabelecer um vínculo com a população do interior, com visitas locais a cada quinze dias, desenvolver diagnósticos dos perfis sociais das famílias, inserindo-as no Cadastro Único e ofertar os serviços socioassistenciais de proteção básica, como Bolsa Família, Benefícios de Prestação Continuada (BPC) e o serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF).