Cacau Fruto do Bem_Biofabrica

O Instituto Biofábrica de Cacau (IBC) deu início a uma série de ações da campanha “Cacau: Fruto do Bem”, realizada em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (Secti). Com a cultura enfrentando dificuldades devido à seca que atinge diversos estados e ao desencorajamento do plantio em função da vassoura-de-bruxa, o IBC tem como intuito socioeconômico incentivar a retomada da lavoura na Bahia e da vocação da Região Cacaueira, através de suas mudas resistentes à doença.

Durante o mês de maio, a campanha promoverá o plantio de cacaueiros em espaços públicos de Ilhéus e Itabuna, como escolas e áreas abertas. Ao longo da última semana, em alusão ao Dia do Cacau – ocorrido no domingo, 26 de março, a Biofábrica realizou diversas atividades, entre elas, uma audiência pública da Frente Parlamentar Ambientalista, presidida pelo deputado Marcelino Galo (PT), no parque fabril do instituto, situado em Banco do Pedro, povoado de Ilhéus. O evento, que ocorreu no dia 24, contou com as presenças de diversas autoridades.

Participaram a deputada Ângela Sousa; o presidente do Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica e prefeito de Santa Luzia, Antônio Guilherme; os prefeitos de Mascote e Jussari, Arnaldo Lopes e Antônio Valete, respectivamente; secretários municipais das cidades de Cícero Dantas, Cruz das Almas, Santa Bárbara, Santa Luzia e São Sebastião do Passé, além de agricultores e movimentos sociais.

“Aqui mostramos o impacto direto que a Biofábrica promove na reestruturação da base produtiva, principalmente do estado da Bahia. Ela é um equipamento público do estado e temos a certeza de que essa e outras ações são importantes para chamar a atenção para a representatividade da Biofábrica”, ressalta o diretor-geral do IBC, Lanns Almeida.

Outras ações voltadas para o incentivo à cultura do cacau ocorrerão ao longo do ano, como um workshop com feirão de mudas e intercâmbios entre agricultores de diferentes regiões do Brasil. Na última semana, dirigida pela equipe técnica da Biofábrica, a região cacaueira recebeu a visita de agricultores, quilombolas e técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (EMATER).

A parceria com o grupo mineiro começou com uma visita técnica da equipe do IBC às suas fazendas. “Agora viemos à Biofábrica para conhecer o sistema de produção de mudas e fazer um curso de enxertia. Trouxemos sete agricultores, dos municípios de Bandeira e Almenara, para aprender mais sobre o plantio de cacau, e também visitamos a fábrica de chocolate do Assentamento Terra Vista”, diz a coordenadora técnica da EMATER, Joselaine Ferreira Lopes.