VINICYUS SOUSA
Vinicyus Sousa é diretor da União Nacional dos Estudante.

Vinicyus Sousa é diretor da União Nacional dos Estudante.

Com o objetivo de tentar legitimar o governo golpista, a grande imprensa brasileira tratou de alardear que o senhor Michel Temer montaria um ministério de notáveis. Executado o ataque à democracia brasileira, ignorando a vontade popular de 54 milhões de brasileiros, nos vemos obrigados pouco mais de dez dias depois, a admitir que eram verdadeiros os rumores de uma equipe ministerial composta por “notáveis”.

No núcleo duro do governo temos Geddel Vieira Lima e Elizeu Padilha, notáveis investigados pela operação lava jato e detentores de extensas fichas corridas. Mas o destaque fica por conta do senador e agora ministro licenciado Romero Jucá, que forneceu a prova incontestável para quem tinha alguma dúvida de que o impeachment da presidenta Dilma era um golpe, além de desnudar a relação entre o deputado Eduardo Cunha e o presidente interino.

No Ministério da Educação temos Mendonça Filho representando o DEM, notável partido na luta contra as cotas, o PROUNI e o FIES, programas que nessa última década garantiram o acesso a mais de três milhões de brasileiros e brasileiros ao ensino superior segundo dados divulgados pelo próprio Ministério da Educação.

No Ministério da Justiça e Cidadania um notável aliado do governador Geraldo Alckmin, que dispensa apresentações. Durante a sua gestão como secretário de Segurança Pública em São Paulo, maquiou estatísticas para reduzir os índices de homicídios e também foi um notável agressor de estudantes, que reprimiu dentro de suas escolas, ordenando invasão policial sem mandato judicial e além de ingressar na justiça para garantir o uso de armas letais em operações policiais contra adolescentes ocupantes de escolas, que só queriam que os ladrões que roubavam as suas merendas fossem investigados.

No Ministério do Trabalho notável é a grande coincidência, o escolhido pro posto, o deputado Ronaldo Nogueira tem como suplente o senhor Cajar Nardes, irmão do Ministro do TCU Augusto Nardes, relator das “pedaladas” que abriu o caminho para o golpe. Como se não bastasse o novo ministro fala em flexibilização da CLT, o que na prática significaria perda de direitos dos trabalhadores, abrindo as portas para o parcelamento do 13º salário, redução do intervalo para almoço e as terceirizações que reduzem salário, além de precarizar o vínculo de trabalho.

Os ministros das Cidades e do Desenvolvimento Social e Agrário Bruno Araújo e Osmar Terra, respectivamente, completam o time dos notáveis nos ataques aos programas sociais, o primeiro cancelou a construção de quase doze mil novas unidades do Minha Casa Minha Vida e o segundo além de ameaçar o MST, pretende promover cortes no Bolsa Família. Já José Serra Ministro de Relações Exteriores é notável por não concluir nenhum mandato pro qual é eleito, por sua subserviência aos interesses norte-americanos e por trabalhar arduamente com o objetivo de entregar para petrolíferas internacionais as riquezas do pré sal, conforme comprovam informações vazadas pelo site Wikileaks. Riquezas essas destinadas ao financiamento da saúde e educação, graças as mobilizações de rua protagonizadas pela juventude, nas jornadas de junho de 2013.

Como se pode notar, Michel Temer montou um gabinete ministerial notável por reunir tudo que há de mais execrável na política brasileira, pelo entreguismo das riquezas do país, pela irresponsabilidade com a soberania nacional, pelos ataques aos direitos e desmonte dos programas sociais em temas fundamentais para as camadas mais vulneráveis da população como saúde, educação e moradia. O governo interino definitivamente é notável pelo desprezo aos interesses do povo brasileiro.