A gestora tinha 59 anos e estava em seu segundo mandato.

A gestora tinha 59 anos e estava em seu segundo mandato.

Foi com enorme pesar e consternação que a União dos Municípios da Bahia e sua Diretoria receberam no início da tarde desta quinta-feira (18) a triste notícia do falecimento da prefeita de Camacan, Ângela Maria Castro. Ela foi encontrada morta no apartamento onde residia na cidade do Sul baiano.

As primeiras informações dão conta que o falecimento foi por causas naturais. Segundo a Polícia Militar, uma perícia poderá confirmar a suspeita de que a prefeita tenha sofrido infarto.

A presidente da UPB, Maria Quitéria, afirmou que Ângela Castro era participante das lutas municipalistas. “Nesse momento de dor, nos solidamos com os familiares e munícipes de Camacan, que perdem uma gestora extremamente comprometida com o bem estar da população. Inúmeras vezes ela nos procurou em busca de soluções para a gestão municipal e demonstrava inquietação com difícil situação que vivem as prefeituras”.

O prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana, lamentou a perda da gestora em nome da Amurc e dos municípios do Sul da Bahia. “A morte da companheira Ângela Castro representa um forte prejuízo para o movimento municipalista regional, uma perda para Camacan, para a região e para a Bahia”, disse Lenildo.

Durante o 4º Encontro de Prefeitos, que acontece em Guarajuba, a notícia do falecimento de Ângela Castro consternou a todos. No inícios dos trabalhos da tarde desta sexta-feira (18/9), foi feito um minuto de silêncio em memória da gestora.