Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

A Bahia já registrou 54 casos da síndrome de Guillain-Barré desde o início de 2015, segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Os pacientes com a síndrome apresentam dores e fraquezas nas pernas de forma ascendente, que podem provocar paralisia nos músculos respiratórios.

De acordo com informações do Correio, o primeiro caso da doença, que só tem notificação compulsória para pacientes de até 15 anos, foi registrado na Bahia em maio deste ano. Não há dados relativos a 2014. Segundo a Sesab, um paciente com Guillain-Barré morreu. Um outro óbito, que pode estar relacionado à síndrome, ainda está sendo investigado. A secretaria não divulgou mais informações sobre as vítimas.

Ao todo, 12 pessoas com a síndrome foram atendidas no Hospital Couto Maia, em Salvador. Também já houveram casos registrados em Valença, Alcoçaba, Camaçari, Camamu, Cândido Sales, Ibicuí, Itabuna, Itajuípe, Monte Santo, Mutuípe e Serrinha.

Acredita-se que vários vírus podem desencadear a doença, incluindo o Epstein Barr e o Zika. Nos casos registrados na Bahia, grande parte dos pacientes apresentou antes os sintomas do Zika Vírus. Os sintomas são febre, dor de cabeça, conjuntivite, dores nas articulações e manchas vermelhas na pele.

O Ministério da Saúde informa em seu site que uma possível correlação da infecção Zika com ocorrência de Guillain-Barré foi encontrada, mas ainda não foi confirmada.