campanha_acesso_a_saudeA crise de subfinanciamento da saúde e seu impacto na rede de hospitais filantrópicos que atendem SUS é tema há muito tempo discutido. Com 1.753 hospitais no Brasil, as Santas Casas e Hospitais filantrópicos responderam em 2014 por 74% dos leitos utilizados pelo SUS. Ainda no ano passado, 42% das internações realizadas pelo SUS, ou seja, mais de 4,8 milhões de internações ocorreram em hospitais filantrópicos, número que aumenta para 59% quando se trata das internações de alta complexidade. Para denunciar estes e outros números, está em andamento o Movimento Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos no SUS com a campanha “Acesso à Saúde – Meu Direito é um Dever do Governo”. A ação pretende alertar os brasileiros para a condição financeira precária das instituições filantrópicas.

A Santa Casa de Misericórdia de Itabuna é uma das instituições filantrópicas que aderiu ao momento e reforça os números. Responsável pelos atendimentos em alta e média complexidade em diversas áreas de especialidade de atendimento, a exemplo da cardíaca, neonatologia, oncologia e nefrologia, a instituição tem vivenciado a crise financeira atribuída, entre outros fatores, à baixa remuneração praticada pela tabela de pagamento do SUS.

“Convivemos com os baixos repasses de recursos federais e com um esforço de complementação por parte dos Estados e Municípios, no entanto, por outro lado, somos confrontados pelo rápido envelhecimento e o adoecimento da população, quase sempre por doenças crônicas que dependem de assistência integral por toda a vida, o encarecimento dos serviços e insumos médico-hospitalares, a alta da inflação, além da própria pressão da população que chega à porta do serviço e quer atendimento, sem entender a cadeia de custos e responsabilidade que existe por detrás de cada consulta ou procedimento realizado”, declarou o provedor da SCMI, Dr. Almir Alexandrino do Nascimento.

As ações em diversos municípios do país foram programadas para este dia 29. Já no dia 13 de julho, o Movimento encabeçará uma mobilização em defesa da saúde em âmbito estadual, antecedendo o grande momento de repercussão nacional, agendado para o dia 4 de agosto, em Brasília.

Números:

ü  Custo dos Serviços Prestados ao SUS (2014) = R$ 24,7 bilhões

ü  Receitas com Serviços Prestados ao SUS (2014) = R$ 14,9 bilhões (Receita da produção + incentivos federais)

ü  Déficit Total (2014) = R$ 9,8 bilhões

ESPÉCIE DE DÍVIDA

VALOR (R$) %

Sistema Financeiro

12.090.873.000,00

56,1

Fornecedores

3.636.219.000,00

16,9

Impostos e Contribuições não recolhidas

2.595.848.000,00

12,0

Passivos Trabalhistas

1.476.823.000,00

6,8

Salários atrasados e honorários médicos

1.767.854.000,00

8,2
Total 21.567.617.000,00 100