Estudantes se agrupam do lado de fora dos portões, após a prova.

Estudantes se agrupam do lado de fora dos portões, após a prova.

As mulheres representaram a grande maioria entre os candidatos a uma vaga no curso superior, no exame vestibular da Faculdade de Ilhéus, realizado na manhã do ultimo domingo, dia 4, pela manhã, sede da instituição. No contexto geral, as mulheres corresponderam a 62,11% do total de inscritos no Vestibular 2014.2, com vagas para os cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Nutrição, Odontologia e Psicologia.
Para o curso de Nutrição, turno noturno, por exemplo, 80,65%  dos candidatos foram do sexo feminino, enquanto  70% de mulheres concorreram para o matutino. Pra o curso de Psicologia, as mulheres concorreram com um percentual de 73,49%.  Para o de Enfermagem noturno, 69,57% são mulheres, e no matutino, 62,50% .
Apenas para os cursos de Ciências Contábeis e de Direito (turno noturno), os candidatos homens representaram a maioria em relação às mulheres, respectivamente, com 73,33% e 56,88%. No caso do curso de Administração houve um empate entre mulheres e homens. Já para Odontologia, 67,74% dos candidatos também foram composto por mulheres. Na opinião do professor Almir Milanesi, diretor geral da Faculdade, “isso se deve a vários fatores, desde a ampliação do mercado de trabalho e a maior participação da mulher nesse mesmo mercado, além do crescimento populacional. Mas é um bom sinal.”
Preconceito Racial – A questão do racismo representada na ótica do jogador Daniel Alves, que comeu uma banana atirada por um torcedor,  foi o tema preferido pela maioria dos candidatos que prestaram exame no Vestibular 2014.2  na Faculdade de Ilhéus. O segundo tema proposto foi sobre a ‘avaliação do momento em que estamos vivendo com protestos contra realização da Copa, escândalo da Petrobras; ano de eleição para governador’.
A estudante Verena Palmeira, 20 anos, foi a primeira a concluir a prova do vestibular. Andrezza Barreto, que foi aprovada em primeiro lugar para Direito no vestibular 2014.1 e não conseguiu se matricular, também ficou entre as primeiras que concluíram a prova. Ambas tentam uma vaga para o curso de Direito e fizeram opção pelo tema do preconceito racial. Letícia Damasceno Valença, 19 anos, da cidade de Ibicaraí, tenta uma vaga no curso de Odontologia: “escolhi o tema de Daniel Alves, jogador que foi vítima de racismo na Espanha, porque muitas pessoas ainda têm a mente fechada e pequena demais para estar fazendo esse tipo de ação no século que a gente vive hoje”, acrescentou.
A candidata Mille Anne Correia Santos, 27 anos, quer cursar Direito. Escolheu o tema do Preconceito Racial, porque já havia lido a matéria na revista Veja e visto o assunto nas redes sociais, ”um tema batido nos jogos de futebol em relação ao jogador Daniel Alves”, comentou. José Carlos dos Santos Júnior, de 35 anos, fez vestibular, pela segunda vez, para curso de Enfermagem, e fez opção pelo tema 3, sobre os protestos da Copa no ano eleitoral. “A Copa está chegando à nossa porta e nós estamos vivendo uma situação difícil na Saúde, na Educação, no Transporte e na Segurança. A copa é um investimento muito alto”, afirmou.