Representantes do Ifba e do Teatro Popular, durante reunião. Foto: Karoline Vital.

Representantes do Ifba e do Teatro Popular, durante reunião. Foto: Karoline Vital.

O Teatro Popular de Ilhéus e o Instituto Federal da Bahia (Ifba) Campus Ilhéus, firmaram parceria para criação de um novo programa de gerenciamento de público. O software será desenvolvido pelo aluno do curso Técnico em Informática, Almir Souza. Orientado pelo professor Regilan Silva, o produto fará parte do trabalho de conclusão de curso do estudante. Através da parceria, será possível organizar os dados para traçar o perfil dos frequentadores da Tenda TPI.
O primeiro contato entre os membros do Ifba e TPI serviu para apresentar a atual rotina de funcionamento da Tenda e recursos disponíveis e demandas. De acordo com o professor Regilan, a fase de levantamento é a espinha dorsal do programa que será criado. “Primeiramente, precisamos fazer a análise de dados para estabelecermos o que é possível ser feito”, afirmou.
Para o coordenador administrativo do Teatro Popular de Ilhéus, Antônio Melo, a parceria com o Ifba auxiliará na organização da bilheteria como um todo e na criação de relatórios estatísticos de público. “Entendendo as rotinas e preferências daqueles que vêm à Tenda, poderemos direcionar as atividades e personalizar os atendimentos, principalmente aos titulares do nosso programa de fidelidade, o Cartão TPI”, declarou.
O estudante do quarto módulo direcionará as 160 horas de atividades práticas profissionais, obrigatórias para a conclusão do curso Técnico em Informática, à criação do novo software. O objetivo é que o produto desenvolvido por Almir Souza possa servir também como modelo para outros grupos que administram espaços culturais.
No ano de 2013, o Teatro Popular de Ilhéus captou, aproximadamente, 690 mil reais em recursos públicos e privados. A intenção do grupo é cadastrar mais de mil pessoas no Cartão TPI até dezembro. Além disso, no próximo mês, será feita uma pesquisa pública a fim de entender as preferências e conceitos de lazer.  “Com o programa desenvolvido pelo aluno do Ifba, será possível otimizar o gerenciamento dos dados e recursos”, complementou Romualdo Lisboa.