Debate foi convocado pelo vereador Aldenes Meira.

Debate foi convocado pelo vereador Aldenes Meira.

A Câmara de Vereadores de Itabuna realizou, na noite de quarta-feira (12), sessão especial que discutiu a questão da mobilidade urbana na cidade. O debate, convocado pelo vereador Aldenes Meira (PCdoB), reuniu ciclistas, secretários municipais, pessoas com necessidades especiais de locomoção, representantes da OAB, Detran e membros do legislativo municipal.
Ao abrir a discussão, Aldenes Meira falou sobre o crescimento do número de veículos automotores em circulação nas ruas de Itabuna, que reproduz fenômeno nacional e está ligado à elevação da renda da população. “A frota tem aumentado e, ao mesmo tempo, é preciso garantir um maior respeito aos pedestres e ciclistas”, enfatizou o vereador. Ele lembrou que Itabuna tem mais de 210 mil habitantes e apenas um pequeno trecho de ciclovia. “É preciso que a gestão municipal crie uma agenda positiva no que diz respeito à mobilidade”, defendeu Aldenes.
De acordo com o coordenador do Detran em Itabuna, Gilson Nascimento, o município tem 68 mil  veículos cadastrados e a estimativa é de que pelo menos 120 mil circulem na cidade, para a qual convergem muitos moradores de outros municípios da região. Ele ressaltou que o aumento da frota não foi acompanhado por obras viárias. O coordenador disse, no entanto, que além da engenharia, as soluções para o trânsito passam pela fiscalização e ações educativas.
Os representantes da administração na sessão especial foram o secretário de Transportes e Trânsito, Clodovil Soares, e o de Desenvolvimento Urbano, Marcos Monteiro. Soares citou a realização do 1º Fórum de Mobilidade Urbana de Itabuna, ocorrido em 2013, como uma das primeiras iniciativas da atual gestão da Settran. “Saímos com muitas ideias a implementar”, disse o secretário, mencionando o projeto para criação de ciclovias e ciclofaixas.
Segundo Soares, o projeto ainda não saiu do papel porque faltaram recursos e equipes para realizar os trabalhos. A execução das ações, que estão incluídas no Plano Municipal de Mobilidade, ficará a cargo da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedur), que teve dificuldades para atuar no primeiro ano do governo. De acordo com o secretário Marcos Monteiro, um dos empecilhos era a existência de pendências financeiras deixadas pela administração anterior. Ele afirmou, no entanto, que a pior fase já estaria superada e já é possível vislumbrar um horizonte mais favorável.
“Já estamos comprando material e começamos a trabalhar”, assegurou Monteiro, referindo-se à recuperação de ruas. Ele mencionou ainda um edital da Conder (Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia), que irá viabilizar recursos para o recapeamento de seis avenidas da cidade. A licitação da obra está prevista para o dia 11 de abril.
Essas obras de recuperação viária são, de acordo com o titular da Secretaria de Transportes e Trânsito, condição essencial para a implantação de ciclovias na cidade. A meta, segundo Soares, é concluir 25 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas até o final do governo. Para o vereador Aldenes Meira, é fundamental a definição de prazos para a execução dessas obras.
MANIFESTO DOS CICLISTAS – Durante a sessão especial, a advogada Lorena Bispo de Matos leu trecho de um manifesto entregue pela OAB ao governo municipal em 2013. O documento, que também é assinado pelo presidente da subseção local da Ordem, Andirlei Nascimento, cobra ações como a revitalização da  ciclovia da Avenida Princesa Isabel e a criação de ciclovias e ciclofaixas nas principais avenidas de Itabuna. A mesma defesa foi feita pelo representante do grupo de ciclismo “Amigo das Trilhas”, Adriano Jorge.