wagnerO governador Jaques Wagner afirmou ainda achar “simpática” a ideia de ter uma mulher como vice do candidato do governo à sua sucessão, o secretário da Casa Civil Rui Costa.
O chefe do Executivo baiano ressaltou, porém, que tal configuração da chapa depende das legendas aliadas. “Evidentemente que isso vem de um processo de convencimento, de conversa.
Não diria que é uma imposição, mas um desejo. Vamos ver como caminham as conversas, se a gente consegue chegar a um denominador comum”, declarou Wagner ao jornal A Tarde.
O governador relatou ainda que teve conversas com o prefeito de Salvador, ACM Neto, sobre a montagem da chapa das oposições, que ainda não definiram se terão candidato único e a quem caberá tal posto.
“Ele me disse que a semana tinha começado com Geddel, pois o outro [Paulo Souto] não queria. E terminada a semana o outro voltando a querer e pronto, está até hoje…[o impasse]”, disse. Wagner reiterou ainda que o martelo sobre a indicação do vice, disputado por PDT e PP, só será batido após o Carnaval.