WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
bahiagas Neste site
fevereiro 2014
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728  

:: 13/fev/2014 . 20:37

EXÉRCITO NÃO VAI COLOCAR OS PÉS EM BUERAREMA

Exército desembarcou em Ilhéus ontem. A foto é de Danilo Matos, repórter do Ilhéus 24h.

Exército desembarcou em Ilhéus ontem. A foto é de Danilo Matos, repórter do Ilhéus 24h.

Nenhum soldado do exército deve colocar os pés na zona de conflito entre índios e agricultores, principalmente em Buerarema, região onde mais se sente a tensão.
Segundo o comandante da 6ª Região Militar, General de Divisão Racine Bezerra Lima Filho, a presença das tropas em Ilhéus, desde ontem (quarta, 12), se deve a operações rotineiras de treinamento, concentração e interação com a comunidade local.
Setecentos homens estão acampados no estádio Mário Pessoa, municiados de quase 100 veículos de todos os tipos e armamentos.
Para agir na região dos conflitos, que se acirraram depois da morte de um líder da reforma agrária, na última segunda (10), o exército depende de uma autorização da presidente Dilma Rousseff. A ordem presidencial é vista como para último caso.

BASTARAM 20 MINUTOS DE CHUVA PARA ALAGAR O CENTRO DE ILHÉUS

Mais uma vez a chuva significou tormento para muitos ilheenses. No final da tarde dessa quinta-feira, apenas 20 minutos de um forte "pé d'água" foram suficientes para as alagar ruas. No final da avenida Canavieiras, como é de costume, quem resolveu passar a pé teve que, literalmente, meter o pé na água. A foto é de Andrei Sancil/ILhéus 24h.

Mais uma vez a chuva significou tormento para muitos ilheenses. No final da tarde dessa quinta-feira, apenas 20 minutos de um forte “pé d’água” foi suficiente para alagar as ruas. No final da avenida Canavieiras, como é de costume, quem resolveu passar a pé teve que, literalmente, meter o pé na água. A foto é de Andrei Sansil/Ilhéus 24h.

PROJETO DO GOVERNO DA BAHIA ACOLHE MORADORES DE RUA

morador de ruaO Governo da Bahia sancionou a lei que institui a Política Estadual para a População em Situação de Rua, aprovada pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e publicada na edição do Diário Oficial do Estado da última terça (11). Fruto dos esforços de articulação do Movimento Nacional da População em Situação de Rua com o poder público, a lei representa um momento inédito para a sociedade baiana, já que inclui no centro das políticas públicas um grupo populacional historicamente excluído dos serviços dispostos para todos os cidadãos.
“A lei para nós, da população de rua, representa a vida. Depois de tanta luta, é bom ver que nós não fomos esquecidos”, comemorou a coordenadora do Movimento Nacional da População em Situação de Rua, Maria Lúcia Pereira. Ela acredita que a legislação precisa ser convertida em ações concretas. “Nós vamos dar encaminhamento à formação do Comitê Intersetorial, que ajudará a sustentar a Política Estadual, e participar de todas as discussões, fazendo a nossa parte”, acrescentou.
Para o titular da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), Cézar Lisboa, a população em situação de rua é um dos segmentos mais fragilizados da sociedade, exposto a muitos tipos de violência. “O Governo da Bahia está construindo a política voltada para esse grupo populacional, que passa pela legislação recém-aprovada, por meio de ações concretas, como os serviços de acolhimento da República e do Centro 24h/ Casa de Passagem, bem como parcerias com entidades que desenvolvem trabalhos com esse segmento, que simboliza a ação conjunta entre sociedade e Estado”, completou Lisboa.
Uma das ações para a implementação da Política Estadual é a reestruturação e ampliação da rede de acolhimento temporário, com transferência de recursos aos municípios. Entre os objetivos da política, estão o acesso amplo, simplificado e seguro aos serviços e programas que integram as políticas públicas de saúde, educação, previdência, assistência social, moradia, segurança, cultura, esporte, lazer, emprego e renda; implantar centros de defesa dos direitos humanos e de referência especializados para a população em situação de rua e criar articulação entre o Sistema Único de Assistência Social (Suas) e o de Saúde (SUS), para qualificar a oferta de serviços.
:: LEIA MAIS »

O LASTIMÁVEL SILÊNCIO DE JABES E DOS SEUS DEPUTADOS ANTE OS CONFLITOS ENTRE ÍNDIOS E AGRICULTORES NA REGIÃO

Jabes ao lado do deputado federal Mário Negromonte. O prefeito pediu votos para ele em Ilhéus, e o parlamentar nada fez pela cidade.

Jabes ao lado do deputado federal Mário Negromonte (PP). O prefeito pediu votos para ele em Ilhéus, e o parlamentar nada fez pela cidade.

Enquanto o deputado federal Geraldo Simões (PT) age energicamente, praticamente sozinho, ante a situação de guerra que se converteu algumas áreas de Ilhéus, Una e Buerarema, devido aos conflitos entre índios e pequenos agricultores locais, alguns políticos da região não seguem a mesma linha, e fazem, irresponsavelmente, vistas grossas perante uma situação gravíssima.
Em busca de um saída onde o bom senso impere, Geraldo não pestanejou em comprar briga com o Conselho Indigenista Missionário (Cime), com o ministro da Justiça, com alguns setores do PT e com a Fundação Nacional do Índio (Funai).
Tudo por algo que ele acredita piamente ser uma situação que carece de maior aprofundamento, para que, justamente, não seja cometida nenhuma espécie de injustiça.
Enquanto isso, vamos retroceder um pouco no tempo.
Será que os caros leitores recordam quem eram os candidatos a deputado que Jabes Ribeiro, isso em 2010, apresentou à região como sendo “pessoas dele”? Caso não, nós refrescaremos suas memórias: Para deputado estadual Jabes apresentou o nome de Ronaldo Carletto (PP) e para federal, Mário Negromonte (PP).
Jabes e o deputado estadual Ronaldo Carletto. Gestor ilheense apresentou nome do parlamentar na cidade, que, depois de eleito, virou as costas para a população local.

Jabes e o deputado estadual Ronaldo Carletto (PP). Gestor ilheense apresentou nome do parlamentar na cidade, que, depois de eleito, virou as costas para a população local.

Eles tiveram boa votação em Ilhéus, porém, além de nunca terem feito nada pela cidade, nesse momento em que, não só Ilhéus, mas as outras duas cidades onde o conflito acontece, carecem urgentemente da atuação séria de parlamentares, eles agem como se nada estivesse acontecendo. 
E não só eles, mas a maioria dos que vieram aqui, pediram voto e depois viraram as costas para a cidade. Sem esquecer dos que são prata da casa, porém, seguem a mesma linha do execrável descompromisso com a cidade.
Que espécies de políticos são esses? Fica mais do que evidente que não passam de meros oportunistas, que, quando aparecem, de quatro em quatro anos, sorriem, ofertam abraços e afagos, mas, depois de eleitos, na hora de fazer jus aos seus mandatos, dão uma grande banana para a população.
Ah, para não esquecermos, os candidatos que Jabes apresentou nas eleições de 2010, se liguem, são os mesmos que ele pretende trazer à tira-colo mais uma vez para a região esse ano.
Os exemplos foram dados. E cada um tem direito de fazer o que bem entender com seu voto. Até mesmo o de jogar no lixo.

ALDENES LAMENTA MORTE DE AGRICULTOR E COBRA SOLUÇÃO DO ESTADO

ALDENESO vereador Aldenes Meira (PCdoB), de Itabuna, lamentou o assassinato do agricultor Juraci Santana, 44 anos, cometido na madrugada desta terça-feira, 11, na zona rural de Una. Juraci era um dos líderes do projeto de assentamento Ipiranga, na região do Maroim, naquele município.
Para o vereador, cuja história é ligada à defesa dos trabalhadores rurais, tendo sido inclusive dirigente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura (Fetag) na Bahia, a violência que assola o campo no sul do Estado é fruto da omissão do governo.
“Tanto o Estado como o Governo Federal estão fazendo pouca coisa além de assistir a um clima de confronto e violência que tem se acirrado”, afirma o vereador, referindo-se à disputa de terras entre agricultores e tupinambás.
Aldenes defende que os poderes constituídos tomem providências urgentes para restabelecer a segurança e a paz na região, o que inclui as definições relacionadas ao processo de demarcação de terras.

UMA EM CADA 14 MULHERES DO MUNDO JÁ SOFREU ABUSO SEXUAL

violência
Uma pesquisa realizada em 56 países e publicada, na quarta-feira (12), na revista de saúde The Lancet, mostra que uma em cada 14 mulheres já foi vítima de abuso sexual, pelo menos uma vez na vida, por alguém que não seja seu parceiro. O estudo mostra que a situação varia a depender do país.
A taxa de mulheres que são abusadas na região central da África Subsaariana, por exemplo, chega a 20%. No geral, em média, 7,2% das mulheres com 15 anos ou mais dizem ter sido violentadas. Ao reunir estudos publicados ao longo de 13 anos (1998–2011), os cientistas identificaram 77 trabalhos válidos e recolheram dados sobre 412 estimativas em 56 países.
Os autores do estudo dizem, ainda, que os números podem subestimar a verdadeira magnitude do problema, já que o estigma e a culpa associados à violência sexual, levam as vítimas a não denunciarem. A taxa de abusos é de 17,4% na Namíbia, África do Sul e no Zimbabue; 16,4% na Nova Zelândia e Austrália; 4,5% na Turquia; 3,3% na Índia e em Bangladesh.
Na Europa, os países do Leste (6,9% na Lituânia, Ucrânia e no Azerbaijão) têm porcentual mais baixo do que os do Centro (10,7% na República Tcheca, Polônia, Sérvia, em Montenegro e Kosovo) e do que os do Ocidente (11,5% na Suíça, Espanha, Suécia, no Reino Unido, na Dinamarca, Finlândia e Alemanha). 

A “SINUCA DE BICO” QUE JABES ARMOU PARA ALCIDES KRUSCHEWSKY

Alcides, secretário de Turismo de Ilhéus.

Alcides, secretário de Turismo de Ilhéus.

Segundo informações das fétidas catacumbas administrativas do paço Paranaguá, é algo público que o prefeito Jabes Ribeiro não nutre a menor simpatia pelo secretário municipal de Turismo, Alcides Kruschewsky.
Isso remonta à longas datas.
Jabes só aceitou o ex-vereador no seu governo porque fez aliança com o seu partido, o PSB.
Por isso, a palavra de ordem é desgastar e desmoralizar o secretário de uma importante pasta para Ilhéus, o Turismo.
Comenta-se que Jabes não moverá uma ínfima palha para que haja carnaval em Ilhéus, e vai jogar toda responsabilidade na caixa dos peito de Krushewsky, que, teoricamente, teria uma boa entrada na secretaria estadual de Turismo, capitaneada até o final de dezembro por Domingos Leonelli, que também é do PSB.
Ou seja, se acontecer algo que se assemelhe ao festejo de Momo na cidade, isso se dará graças ao Governo do Estado.
Aí entrará em campo a estratégia maquiavélica jabista. Se der certo, ele abraçará a causa e posará de pai da criança. Caso o festejo não agrade a população, Jabes se esquivará e conduzirá as coisas para que a bomba exploda no colo de Alcides.
Aliás, como foi feito recentemente com a não realização da tradicionalíssima Lavagem da Catedral de São Sebastião e a falta de apoio aos festejos de Iemanjá, no dia 2 de fevereiro.
Se é assim que Jabes trata as pessoas do seu governo, ficamos a imaginar o que de fato ele objetiva no comando do Paranaguá. Governar para o bem estar coletivo, ou usar do poder como ferramenta política de perseguição e benefício próprio e de seu grupo político?
A resposta é mais do que evidente.

RAAAAAÁ… PEGADINHA DA PREFEITURA

Foto: Rildo Mota.

Foto: Rildo Mota.

O aviso é claro: “Proibido estacionar na faixa amarela”. Só que, olhando atentamente percebe-se que não há nada que se assemelhe a uma faixa amarela no local.
Com isso, o condutor de veículo estaciona no local, e é multado, já que a prefeitura, pelo visto, não faz e nem fará a menor questão de pintar a tal faixa por lá, pois nutre grande interesse que os veículos que circulam na cidade sejam multados cada vez mais.
E viva a indústria das multas, que abastece os cofres municipais, para o delírio ensandecido de Jabinho.

SOLAR AMBIENTAL LEVA OS R$ 19 MILHÕES DO LIXO

Chegou ao fim a licitação que levou quase um ano para definir a empresa responsável por coletar o lixo em toda Ilhéus. A Solar Ambiental, empresa local, levou os 19 milhões de reais do processo, para operar em toda a cidade.
A empresa já presta o serviço em algumas áreas da cidade, contratada por meio de dispensa de licitação. A Solar disputou com outras duas empresas, desbancadas pela proposta com o menor valor. O contrato vale por dois anos.

RUI COSTA E JORNAL A TARDE SÃO CONDENADOS POR PROPAGANDA ANTECIPADA

Rui Costa.

Rui Costa.

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE) acolheu a representação da Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE/BA) e condenou o secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, o jornal A Tarde e o estado da Bahia por veicularem propaganda eleitoral antes do prazo permitido em lei. A propaganda foi publicada no dia 16 de dezembro de 2013, no referido jornal.
A decisão do TRE determina que cada um dos representados paguem, cada um deles, multa no valor de 10 mil reais, por desrespeitarem o art. 36 da Lei n. 9.504/97, que afirma que “a propaganda eleitoral somente é permitida após o dia 5 de julho do ano da eleição”.

dom eduardo

lm mudancas













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia