O clube do Pontal, abandonado desde 1990, será transformado em espaço integrado de artes e negócio Foto Gidelzo Silva.

O clube do Pontal, abandonado desde 1990, será transformado em espaço integrado de artes e negócio Foto Gidelzo Silva.

O Movimento Pontalense de Cidadania, organização comunitária do bairro do Pontal, deu início a uma articulação social e política com o objetivo de promover a revitalização de um dos mais importantes e tradicionais espaços locais: o Clube Social do Pontal (CSP).  Localizado na Rua Coronel Pessoa, o Clube foi fundado na década de 40 e, ao longo das décadas seguintes, acabou se transformando em um verdadeiro templo do carnaval popular e de inúmeros outros eventos festivos. Todavia, a partir da década de 1990, o espaço entrou em declínio, encontrando-se, nos dias de hoje, inteiramente abandonado.
Henrique Abobreira, líder do Movimento Pontalense de Cidadania e ex-vice-prefeito de Ilhéus, afirma que a proposta inicial é resgatar e requalificar o antigo clube para que, a partir daí, ele passe a funcionar como um diversificado centro cultural. “A ideia é criarmos um espaço integrado de artes e negócios que esteja a serviço da memória visual da localidade e do próprio conceito do Pontal como um Bairro Criativo”, explica.
Segundo Abobreira, as instalações do novo CSP também passariam a representar uma atração turística, além de abrigarem reuniões comunitárias, exposições e pequenas apresentações artísticas. O projeto é de iniciativa dos moradores e conta com o apoio da Prefeitura Municipal e de outras instituições, a exemplo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).