Rui Costa, a prefeita Fernanda Silva e o governador Jaques Wagner.

Rui Costa, a prefeita Fernanda Silva e o governador Jaques Wagner.

A escolha do Partido dos Trabalhadores em nome do secretário da Casa Civil, Rui Costa, para concorrer à sucessão do governador Jaques Wagner, em 2014, foi comentada por prefeitos, representantes de movimentos sociais, pelos outros três candidatos petistas e até por políticos da base aliada. Fernanda Silva, prefeita de Uruçuca.
Ela declarou publicamente torcer pela indicação de Costa, durante dois eventos da sigla na capital, na sexta (29) e no sábado (30), ressaltando tratar-se de uma vitória da militância organizada do PT.
“Esse processo tem um significado muito importante para o partido aqui na Bahia. O evento deste sábado, por exemplo, destaca a demonstração de força e energia da militância, o que evidencia a unidade do partido”, declarou a prefeita.
De acordo com Fernanda, a escolha interna representa a continuidade de um projeto iniciado pelo ex-presidente Lula no Brasil, que foi abraçado pelo governador Wagner e que segue com a presidenta Dilma, e na Bahia com com Rui Costa.
“Foi importante também por ter envolvido desde os membros dos setoriais, passando pelos prefeitos, deputados, representantes de grupos, de movimentos sociais, estudantes, de partidos da base do governo e de todos os militantes envolvidos no processo de debate interno”, declarou a petista, que complementou dizendo que agora será iniciada uma nova etapa dos debates da sucessão, envolvendo diretamente a base política.