ensino_medio_ilustraMembros da comissão especial que avalia a reformulação do ensino médio na Câmara Federal votam hoje (26) o relatório do deputado Wilson Filho (PTB-PB), apresentado na semana passada.
O texto reorganiza o currículo do ensino médio por áreas – linguagens, matemática, ciências da natureza e humanas – e inclui temas transversais, como prevenção ao uso de drogas e álcool, educação sexual e noções básicas da Constituição e do Código de Defesa do Consumidor.
“A opinião quase unânime dos palestrantes [ouvidos pelo colegiado] foi de que o atual currículo do ensino médio é ultrapassado, extremamente carregado com excesso de conteúdos, com muitas disciplinas obrigatórias, em uma dinâmica que não reconhece as diferenças individuais e geográficas dos alunos”, argumentou o parlamentar à Agência Câmara.
O parecer também traz a obrigatoriedade do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com validade de três anos e a participação do aluno registrada no histórico escolar. O relator também sugere mudanças na educação profissional técnica de nível médio.