bliqueadaO Ministério Público do Acre (MP-AC) e a direção da Telexfree não entraram em acordo na audiência de conciliação que ocorreu nesta quinta-feira (14), na 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco.
De acordo com o G1, a companhia Ympactus LTDA, responsável pela operação da Telexfree, recusou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto pelo MP, que previa a extinção da Ympactus e a apresentação de um novo modelo de negócio, com mudanças na forma de ganho dos divulgadores.
Segundo o diretor da Telexfree, Carlos Costa, a forma de lucro é o diferencial da empresa e por isso não poderiam acatar o TAC.A empresa apresentou outras duas propostas, que não foram aceitas pelo MP-AC.
“Uma proposta foi a do seguro, que nós temos condições de adquirir sim, está na mão da juíza decidir. A outra seria dar continuidade aos nossos contratos pela Ympactus até o final, com o último divulgador e depois ele teria a opção de tocar o negócio pela Telexfree americana”, disse Costa.
Uma nova audiência de instrução e julgamento para fins de coleta de provas ainda será marcada pela juíza responsável pelo caso, Thaís Khalil. Até lá, as atividades e bens da Telexfree continuam bloqueadas.