ROUPAInspirada nos medievais cintos de castidade, uma linha de roupas antiestupro deve ser lançada em breve no mercado pela AR Wear.
O objetivo, segundo a empresa, é dificultar ações de violência sexual contra mulheres. Segundo a AR Wear, a indumentária são à prova de corte e impedem prováveis estupradores de despir as vítimas.
O objetivo da linha antiestupro é trazer tranquilidade às usuárias enquanto elas correm à noite, viajam sozinhas ou fazem atividades consideradas de risco, informou o Daily Mail.
O projeto das roupas de baixo já conseguiu levantar mais de 37 mil libras (R$ 135 mil), das 57 mil libras necessárias para o lançamento do produto, através de ação de crowd sourcing (a empresa convida pela Internet colaboradores para contribuir para um projeto).
De acordo com o Daily, a ideia das roupas é de duas norte-americanas que fizeram pesquisas antes do lançamento da campanha para a produção das roupas.
“Enquanto os predadores sexuais continuarem a viver em nosso mundo, nós pretendemos oferecer produtos a mulheres e meninas que possam proporcionar melhor proteção contra tentativas de estupro”, diz um comunicado da empresa.
Mas nem todo mundo recebeu bem o propósito. “Essas ideias de roupas antiestupro nunca chegam a lugar algum, porque a prevenção ao estupro não tem nada a ver com a roupa que você usa ou não usa, e sim com o estuprador e uma cultura de culpar a vítima pela violência”, disse um editorial do site The Daily Dot.
“Calcinhas com fechaduras realmente nos deixam mais seguras ou apenas lucram com o medo de todas as mulheres?”, completa a crítica.