br 415Quem trafega pela BR-415 deve ter percebido o fechamento do posto da Polícia Rodoviária Estadual na altura do Banco da Vitória, em Ilhéus, e a reabertura da unidade de patrulha nas proximidades da Ceplac, agora sob a responsabilidade de Polícia Rodoviária Federal.
A mudança ocorreu em agosto. Saiu o Estado e assumiu o governo federal a fiscalização do tráfego na área. A mudança se deu porque o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba) devolveu à União parte da BR-415, por meio de um termo de transferência de patrimônio.
Em entrevista a Simone Nascimento, repórter do jornal Diário Bahia, o inspetor Marcus Vinícius Rodrigues, chefe da 5ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, em Itabuna, explicou a transferência e o aperto na fiscalização sobre a nova área de abrangência da PRF.
Com a devolução do trecho pelo Derba ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), a distribuição para a PRF ficou definida assim: do Km 17 (Entrada da fazenda Pirataquisse) ou 1.200 metros depois do antigo Posto PRF, onde inicia a pista nova até a ponte aqui próxima aos atacadões, no Km 32,3. Daí em frente até o final do anel viário pertence à PRE. “Depois iniciamos no Km 44,6 no Viaduto Paulo Souto (sobre a BR-101) e vamos até o Km 62,8, que é o entroncamento de Barro Preto”, acrescentou Rodrigues.
Segundo o inspetor, as blitz se tornaram mais constantes desde setembro, quando a unidade recebeu reforço humano e de equipamentos. A partir daí, os apressadinhos e quem costuma dirigir depois de tomar bebida alcoólica passaram a ser alvos dos radares.
Além da fiscalização dos agentes, a chegada da PRF possibilitará a instalação de radares eletrônicos na rodovia. Em alguns pontos, ressalta Rodrigues, as tradicionais lombadas serão substituídas por esses aparelhos. Clique aqui e confira outros detalhes da mudança.