JABES-E-REÚNE-ILHÉUS-FOTO-LUIZ-FERNANDES-FERREIRA
Como noticiamos mais cedo, o prefeito Jabes Ribeiro, através da Procuradoria Geral do Município, pretende processar alguns membros do Reúne Ilhéus.
O motivo? Segundo ele, porque após reunião do secretariado no Paranaguá, na última segunda-feira, alguns secretários municipais teriam sido agredidos na saída da reunião.
Fato, aliás, que um vídeo divulgado pelos militantes do movimento, desmente. (ASSISTA)
Mas raciocinemos.
Quem será de fato que merece ser processado, e, se possível, detido pela polícia?
Um movimento de estudantes, cuja missão é questionar a lógica exploratória que faz com que Ilhéus tenha uma das passagens de ônibus mais caras do país?
Ou um prefeito que vive a choramingar, afirmando que a prefeitura não tem dinheiro, mas que, desde que reassumiu o comando, cerca de R$ 170 milhões já passaram pelos cofres municipais, sem contar recursos de impostos e multas. Mas, mesmo assim cortou benefícios e horas extra de servidores, fechou postos de saúde e demitiu servidores concursados para contratar apaniguados. Sem falar que na educação, antes da greve, não havia professores, e, depois da greve, muitas continuam sem aula por falta deles.
Vejamos. Quem merece mesmo ser condenado? Quem merece mesmo ser preso?