“Nunca passei por isso na minha vida”. Foto: Oziel Aragão/Plantão Itabuna

“Nunca passei por isso na minha vida”. Foto: Oziel Aragão/Plantão Itabuna

Preconceito racial é crime e pode estar presente em velhas frases como “preto quando não obra na entrada, obra na saída”. Exemplo do poder ofensivo e descriminatório da frase pode ser visto num caso revelado nesta quinta (03) pelo site Plantão Itabuna:
O motorista Girlan Silva de Souza, de 38 anos, registrou queixa na manhã desta quinta-feira (3) contra um suposto advogado ainda não identificado pelo crime de racismo. Segundo a vítima, por volta das 05:30, ele  levava o irmão em um veículo Corsa para o trabalho, quando quase se envolve em um acidente com o condutor de um Fiat Uno de cor prata, no Centro de Itabuna. “Eu buzinei para lhe avisar que estava passando, ele não ouviu e quase bate, depois me xingou várias vezes de negro e proferindo que Negro quando não caga na entrada, caga na saída”, recorda.
De acordo com Girlan Souza, ele não “partiu para cima” do suposto advogado por conta da idade, pois seria um homem de aproximadamente 60 anos. Porém, não pretende deixar a ofensa de lado e fingir que não aconteceu nada. “Vou até o fim, nunca fui tão humilhado na minha vida”, conclui.