O que era para ser um dia de comemoração para os jogadores do Vitória, após o triunfo de 5 x 3 sobre o Atlético-PR, no estádio Durival de Britto, no dia anterior, deve ser de tensão. Isso porque, uma mulher de 44 anos está acusando quatro atletas rubro-negros de estupro em um hotel de Curitiba. 
De acordo com a suposta vítima, ela estava na boate na rua Coronel Dulcídio com alguns jogadores do Leão e seguiu para o Hotel Bourbon, no centro da capital paranaense, na sequência. Segundo a mulher, havia uma amiga em sua companhia, que era namorada de um dos acusados. 
Após subirem, ainda de acordo com a vítima, o casal a deixou sozinha no bar do local e, de lá, seguiu com os quatro jogadores para um dos quartos do hotel. Sem saber o nome de ninguém, a mulher afirmou que os atletas se revezaram para estuprá-la. 

– Eles me estupraram. Ficavam revezando. Um saía do quarto e outro entrava. Tinha uns seguranças com eles. No quarto, fiquei com os quatro desde as 4 horas da manhã. Não sei o nome de ninguém. Quando vi que não tinha ninguém na porta, consegui fugir – afirmou a mulher ao site Banda B.

Assustada depois do ocorrido, ela correu para fora do estabelecimento, onde se jogou na frente de um carro. O motorista do veículo, Hamilton Carvalho, contou como a encontrou.
– Ela se jogou no meu carro. Perguntei se estava louca e ela falou que tinha sido estuprada pelos jogadores do Vitória. Daí vi que era sério. Ela chorava muito e mostrou um hematoma no eito. Quando vi o cartão de hotel na mão dela fui até o Bourbon ver o que estava acontecendo – disse. 
Ainda de acordo com Hamilton, a direção do hotel chamou um representante rubro-negro para resolver a situação.
– O representante do Vitória disse que era normal, que prostituas entravam nos quartos e não havia nada a fazer.