mais-medicos-04Os médicos estrangeiros que vão trabalhar em municípios baianos começaram a ser encaminhados para os locais onde vão atuar na manhã desta segunda-feira (23). De acordo com o secretário estadual da Saúde, Jorge Solla, 30 deles estão com o registro provisório emitido pelo Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb) e devem começar a atender à população em unidades que já existem, que têm equipe de apoio, como enfermeiros e agentes de saúde, mas não dispõem de médicos para o atendimento básico.
Os profissionais foram recepcionados por autoridades baianas em cerimônia realizada nesta manhã na União de Municípios da Bahia (UPB), no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Foi entregue aos médicos o jaleco que eles vão usar para trabalhar. Na saída do evento, o clima era de despedida entre os colegas que conviveram por quase um mês no curso sobre Saúde Pública Brasileira e Língua Portuguesa, ministrado em Salvador.
O secretário Solla informou que cada médico terá um médico-tutor que supervisionará o trabalho na região de atuação. Segundo a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), cada tutor vai ficar responsável por um número específico de médicos, mas isso ainda não foi fechado.
Solla também ressaltou que mesmo aqueles médicos que ainda não tiveram o registro liberado pelo Cremeb também já viajarão para o município onde vão trabalhar. “Somente aqueles que têm o registro vão poder começar as atividades assistenciais, o que não impede que os que não tem visitem as unidades [onde vão trabalhar] para conhecer a equipe, unidade e a população. O que eles não podem é exercer atividades clínicas até receberem o registro”, disse.
Segundo o secretário da Saúde, a Bahia é o estado que conseguiu o maior número de registros provisórios para os médicos estrangeiros. O estado também é o que mais vai receber profissionais de outros países pelo programa Mais Médicos. “A Bahia é o estado que conseguiu maior número de registros provisórios para iniciar a atuação. Alguns não têm o registro provisório, mas vamos trabalhar para que a partir de hoje esses profissionais sejam encaminhados”, afirmou.