Solon, sem mandato, e Carlos Coelho.

Solon, sem mandato, e Carlos Coelho.

O médico Carlos Coelho ganhou na justiça o direito de assumir o mandato de vereador em Itabuna. Eleito em outubro do ano passado, Coelho foi impedido, por decisão de primeiro grau, de assumir o mandato por alegação de compra de votos. A denúncia foi feita pelo seu suplente, o agora ex-vereador Solon Pinheiro (DEM).
Solon estava na cadeira há sete meses. A sessão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), favorável ao médico, saiu na manhã desta quinta-feira (19). 
A decisão favorável a Coelho terminou com placar de 4 a 2, numa disputa peculiar. Solon foi defendido pela esposa, Aline Pinheiro, e o advogado Luiz Coelho defendeu e garantiu a vaga do pai na câmara de Itabuna.