Grupo protestou durante primeira fase do julgamento.

Grupo protestou durante primeira fase do julgamento.

O caso New Hit completou nesta segunda-feira (26) um ano. No dia 26 de agosto de 2012, integrantes da banda de pagode foram presos em Ruy Barbosa, a 320 km de Salvador, suspeitos de estuprarem duas adolescentes de 16 anos dentro de um ônibus, após o show da banda.
Um ano depois, o caso não teve resolução e está parado desde fevereiro, quando a audiência de instrução foi suspensa pela Justiça. O processo será retomado no começo de setembro.
Segundo o Correio, a juíza Márcia Simões suspendeu a audiência a pedido de um dos advogados dos réus, já que duas testemunhas não foram localizadas para depor. A audiência será continuada em 3, 4 e 5 de setembro. Nesta fase, as testemunhas e as duas adolescentes serão ouvidas pela juíza.
Em setembro do ano passado, as duas adolescentes envolvidas no caso foram encaminhadas ao Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte. A banda tenta retomar a rotina de shows, mas enfrenta protesto de grupos feministas, que, por várias vezes, culminaram no cancelamento das apresentações, como ocorreu em Itacaré no início do ano.
No retorno do julgamento, novos protestos serão feitos em frente ao fórum de Ruy Barbosa. Grupos feministas e de direitos humanos organizam caravanas para acompanhar o processo.