geraldo simoes
agosto 2013
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



CALOURO DA UESC ENTRA EM COMA ALCOÓLICO APÓS TROTE

Estudante de Engenharia de Produção da UESC entrou em coma alcoólico depois de ser obrigado por veteranos a tomar uma garrafa do famoso “corote”, durante o trote, na última sexta-feira (09).
Quem conta o fato é o Jornal Bahia Online. Segundo o site, o rapaz, de 18 anos, nunca tinha bebido e foi forçado a tomar a cachaça, que possui nível de álcool superior a 30%.
A família do calouro pretende acionar a reitoria da universidade. Clique aqui e veja mais detalhes.

15 respostas para “CALOURO DA UESC ENTRA EM COMA ALCOÓLICO APÓS TROTE”

  • Jorge disse:

    Não sou do curso dele, não o conheço, na verdade estou sabendo agora do ocorrido, mas esse papo de “nunca bebeu” e que “foi forçado a beber” é muito antigo. A família manda seus “anjos” pra faculdade, e por serem quase “santos”, tudo que ocorre nunca é culpa deles…

    • Maricele disse:

      Pois é Jorge, se não conhece, melhor não comentar, não disse que meu filho é anjo , mas quem o conhece , sabe muito bem que ele não bebe, nunca bebeu , sequer o viu em uma mesa de bar. A questão é a forma do trote. quanto a vida de meu filho quem sabe sou eu e quem o conhece.

  • alberto disse:

    Não vem o casso ser o aluno anjo ou demônio e sim a forma de trote, com tantas maneiras de conscientizar, beneficiar, se fazem coisas para denegrir, degradar, humilhar? Vamos mudar essa mentalidade.Se os jovens é o futuro do nosso país, precisamos de um futuro saudável,solidário e inteligente.

  • flor disse:

    Sou estudante da UESC e sou totalmente contra o trote, eles pegam muito pesado parece um monte de bichos,colocam os calouros pra pedir dinheiro na pista debaixo do sol quente a semana toda pra quando chegar final de semana e pro inferninho tomar cachaça, nossa! um bando de idotas que ainda obedecem eles… esses veteranos deveriam ser menos idiotas e amadurecer pra vida… eu acredito que este garoto nunca bebeu msm isso eh normal, naum eh pq estamos no seculo xxi que todo mundo tem que beber… eu tenho 25 anos e nunca bebi… assim como ainda tem pessoas que naum bebem tem um monte de idiota que naum amadureceu pra vida… espero que esse garoto fike bem e e que e uesc venha punir esses colegas que fizeram isso com ele.

  • Gabriel disse:

    Concordo com Jorge. Já vi muitos calouros ficarem bêbados por vontade própria e depois falarem que foi “obrigado a beber”. Não existe isso de “obrigado a beber”, o calouro bebe porque quer. O veterano não põe arma na cabeça e nem abre a boca do calouro a força e enfia a bebida. Ás vezes a pessoa tá só esperando um motivo pra beber, e vê nisso uma oportunidade e depois falar que foi forçado.

  • Gabriel disse:

    Só para complementar: Já vi também muitos calouros que realmente não bebiam falarem que não bebe e a brincadeira parava, sem ele porem uma gota de álcool na boca. Se a pessoa realmente não quer beber, ela não bebe e ponto final, os veterano não vão poder fazer nada contra isso. O que acontece é que os calouros passam do ponto, e por medo do que os pais vão fazer ou por vergonha, acabam falando que foi obrigado.

  • Maricele disse:

    Gabriel , não estamos falando de quem bebe ou deixa de beber escondido dos pais, o meu eu conheço, o que se questiona e repudio é o trote nocivo, a degradação humana, o que voce escreveu pode acontecer sim , mas o que houve foi visto. concordo com vc que ninguém põe arma na cabeça pra alguém beber , mas há uma pressão maior que é a emocional, uma pressão maior que é a chantagem, sem contar com o ambiente e a semana difícil em que passaram tentando se ambientalizar a vida acadêmica. E o que é o trote? pra que serve? creio que integração do aluno novato a vida acadêmica. Não irei mais me prolongar e debater aqui , isso é uma questão muito maior, que está na disciplina ética, a qual os todos os alunos estudam. Encerro por aqui.

  • Ruan disse:

    Rapaz, essa região está abarrotada de jornalismo sensacionalista, por acaso a edição desse blog se preocuparam em procurar os responsáveis pelo trote? “depois de ser obrigado por veteranos”, desculpe mas pelo que vi dos trotes ninguém era obrigado a nada… agora por favor, sejam um pouco profissionais e vão atrás dos dois lados da informação.

  • Maricele disse:

    Ruan, eu não queria mais falar aqui, mas será em definitivo. quando uma pessoa física ou jurídica se sente afetado, prejudicado ou incomodado, procura seus direitos. E isso foi feito, a imprensa está aí aberta para todos se manisfestarem. o que houve foi um fato que tem provas e testemunhas, e se a Instituição quiser que apure, isso é questão do conceito da mesma. e para o seu conhecimento TROTE na UESC é PROIBIDO, então meu caro mesmo se manisfestando ja estarão faltando com a verdade, já que é proibido. e como disse ninguém foi obrigado a beber com arma na cabeça , mas há uma palavra chamada COAÇÃO, significado: é um dos vícios do consentimentos nos negócios jurídicos, caracteriza-se pelo constrangimento físico ou moral para alguém fazer algum ato sob o fundado temor de dano iminente e considerável à sua pessoa ou a seus bens (Art.151 do CC). então coação , pressão, chantagem está tudo no mesmo pacote uma vez que TROTE É proibido. TROTE QUE VENHA HUMILHAR E DEGRADAR O SER HUMANO NÃO ACEITO!!!! e sabe do que mais deixo a frase que refletir esse fim de semana todo : O que seria motivo de vergonha vem ganhando o espaços públicos, e pior, acadêmico, por meio de recursos custeados pelo Estado; um Estado que se auto declara ‘Democrático de Direito’; um Estado que tem como fundamento a DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA (inciso III do artigo 1 da Constituição de 1988).

  • Luciano disse:

    Alguém que ingressa numa universidade merece ser comemorado,e não humilhado.Trote acadêmico deveria ser algo para promover a união desses jovens durante o período que vão estar juntos na instituição, despertando neles um espírito de civismo, liderança e visão social. Incentivando exercícios produtivos de comportamentos transformadores individual e coletivamente.
    O trote deveria ser compatível com as expectativas que os jovens têm ao ingressar numa universidade. Sem ter de sofrer humilhações,mas por enaltecimentos aos seus predicados de esperança para um futuro melhor.
    Para nós que temos filho é duro imaginar que depois de prepará-los para ingressar no ensino superior,viver a alegria de ver esse filho ser aprovado no vestibular e no seu primeiro dia de aula ter que ir buscá-lo desmaiado para levar a emergência de um hospital por ter sido obrigado a ingerir um litro de uma bebida que nem o seu fabricante tem coragem de provar.Gente isso é um grande absurdo.E não adianta dizer que o garoto ingeriu essa tal bebida por livre e espontãnea vontade porque é uma grande mentira pois posso afirmar aqui que esse jovem nao é consumidor de álcool pois conheço a família.Com a palavra a Reitoria da UESC que deveria aproveitar esse lamentável fato para promover uma grande campanha contra esse tipo de comportamento ignorante e pelo trote sim,SOLIDÁRIO.

  • Ana disse:

    Só lamento minha senhora, vai para o inferninho quem quer. Ninguém é obrigado a nada , muito menos a participar do trote e da comemoração de inicio do semestre. Encare os fatos de que seu filho já é bem grandinho pra assumir o que ele faz, e muitas pessoas estavam de prova naquele dia. Continuo a dizer, bebe quem quer.

  • Sheila disse:

    Quero deixar bem claro, que uma pessoa que tem 18 anos é considerado maior de idade, e portanto, não existe a ideia de “ser obrigado” a fazer algo. Acontece que o trote, é sim importante para que haja uma socialização entre veteranos e calouros. Participa quem quer, ninguém ameaça o calouro em momento algum, nem a pedir dinheiro, nem a beber. Eu não sou do curso de engenharia de produção, mas presenciei toda a situação, e este calouro não foi obrigado, ele queria se aparecer e mostrar que era “O CARA” e que conseguia tomar o tal “corote” sem pensar no que poderia acontecer. Se houve esse incidente, a culpa é totalmente desse garoto, que queria se amostrar e que não tem personalidade própria, para poder dizer NÃO. Esse processo é inviável, até porque este foi o único calouro que se queixou desse problema, todos os outros curtiram a festa numa boa!

  • Paulo disse:

    Além do filho ser um babaca por fazer esse papelão, vem a mãe e queima ainda mais o filme dele, boa sorte na “vida acadêmica”, senhor barra de saia da mãe.

  • Raphael disse:

    Um monte de Babaca , eu quero ver fazer um trote desses comigo , primeiro entrei na faculdade pra estudar , não gosto de brincadeiras muito menos com um monte de nerdys querendo tirar onda porque não são calouros queria ver fazer trote comigo , seria caso de LINHA DIRETA… BANDO DE OTARIOS

  • Patricia disse:

    Eu sou caloura da UESC e participei do trote porque eu quis, é verdade que dizem que quem não participa é excluído, mas por favor, na mesma hora percebe-se que é apenas conversa, ninguém é excluído, eu não quis pedir dinheiro na estrada e para os veteranos tudo bem, ninguém me obrigou a fazer algo.
    Se esse menino bebeu, pode ter sido incentivado, mas nunca obrigado….

Deixe seu comentário



*O conteúdo dos comentários postados nesta seção é de responsabilidade de seus autores.

whatsapp





grapiuna web pop

twitter
facebook