Capitão Fábio, diretor do presídio Advogado Ariston Cardoso, em Ilhéus.

Capitão Fábio, diretor do presídio Advogado Ariston Cardoso, em Ilhéus.

Imagine um emprego, com ótimos vencimentos, onde a pessoa em questão só aparece quando dá na telha, transparecendo pouco se importar com as questões relativas ao seu trabalho.
Calma, dessa vez não estamos nos referindo ao cambaleante prefeito Jabes Ribeiro, que, mesmo sendo prefeito de Ilhéus, reside em Salvador, onde passa os fins de semana, fugindo das turbulências vividas por aqui.
Segundo denúncias chegadas à nossa redação, o diretor do presídio de Ilhéus, o ex-deputado Capitão Fábio, desde que tomou posse, há cerca de quatro meses, acreditem, só deu o ar de sua graça por lá apenas cinco vezes.
Reza o bom senso que uma pessoa, nomeada para um cargo, tal qual a direção de um presídio, deveria estar de corpo presente, pois, há de se convir, tais setores não costumam ser um mar de rosa, e problemas, com o perdão do trocadilho, escapam pelo ladrão.
O espaço está aberto para o diretor se manifestar.