cafezinhoO Senado publicou edital que prevê gastos de R$ 375 mil para abastecer por um ano o famoso “Cafezinho do Senado”, localizado no plenário da Casa e que serve lanches para senadores, assessores e convidados.
O edital prevê a compra de 2 mil pacotes de biscoito, mais de 8 mil frascos de adoçantes, 4,8 mil quilos de presunto e queijo, 2 mil pacotes de pão de forma, além de 2 mil litros de leite, chás e sucos, entre outros itens.
Os gastos com o lanche dos políticos e seus convidados têm custo mensal previsto de R$ 31,2 mil. O valor do edital de 2012 foi de R$ 212,8 mil e o Senado informou que até agora já gastou R$ 126,3 mil com a compra de produtos.
Procurada, a direção já informou que vai “readequar” o edital porque há “divergência” entre o contrato que está em vigor e a última compra, feita no ano passado.
Na Câmara, os deputados pagam pelo lanche consumido dentro do “cafezinho” do plenário desde que a Casa terceirizou o espaço e o cedeu para uma empresa do ramo alimentício.
No edital do pregão, o Senado justifica os gastos ao afirmar que são itens de “primeira necessidade para uso diário”, que vão garantir o “bom desempenho das atividades” dos senadores.