ctbA Central dos Trabalhadores do Brasil realizou manifestação na manhã desta quinta-feira (13), na Praça Adami, exigindo mais qualidade nos serviços oferecidos pelas empresas que exploram o transporte urbano na cidade.
O ato também reivindicou transparência nas licitações e controle social nas concessões, que atualmente têm duração de dez anos e terão seus contratos vencidos em 2014.
Clique no “Leia Mais” e confira a nota distribuída pela CTB:
POPULAÇÃO EXIGE: QUALIDADE E TRANSPARÊNCIA NO TRANSPORTE COLETIVO DE ITABUNA
Diante do eminente aumento da tarifa do transporte coletivo em Itabuna, a CTB Regional Sul Bahia vem a público exigir mais qualidade nos serviços oferecidos por estas empresas.
As empresas de transportes urbanos que já atuam em Itabuna nunca se preocuparam em oferecer um serviço de qualidade. Visam tão somente o lucro, nunca aplicado em prol de nossa cidade, servindo apenas para encher os cofres das matrizes, que se encontram em outros estados da federação. Convivemos com uma frota sucateada, com veículos lotados e sem segurança, com os rodoviários sendo superexplorados, com atraso e falta de informação em relação aos horários das rotas, não atendendo os usuários de forma digna, especialmente aqueles com deficiências especiais. Em determinados dias e horários a frota é reduzida em 40%, prejudicando ainda mais quem depende do transporte público. Para se ter uma ideia, Itabuna não possui um ônibus sequer com ar condicionado, ao contrário da vizinha Ilhéus.
A população de Itabuna não pode ficar refém da ganância dos donos das empresas. O aumento da tarifa só pode ser admitido se acompanhado do compromisso em se oferecer serviços de qualidade, visando o conforto e o bem estar da população. É necessário que a sociedade fiscalize e faça o controle social das concessões (que atualmente têm duração de dez anos) e cujos contratos vencem em 2014.
Por isso, a CTB Regional Sula Bahia e sindicatos filiados exigem o controle social sob a concessão pública, a renovação da frota, oferecendo serviços que contemplem a acessibilidade e o conforto dos usuários, que todos os ônibus possuam cobradores e que as licitações sejam feitas de forma transparente.