Caos administrativo da prefeitura de Salvador tiram o sono do prefeito ACM Neto.

Caos administrativo da prefeitura de Salvador tira o sono do prefeito ACM Neto.

Os problemas administrativos na prefeitura de Salvador não cessam de aparecer, e, nessa segunda-feira mais uma dor de cabeça se manifestou para o prefeito ACM Neto: servidores municipais decretaram greve.
A paralisação por tempo indeterminado foi deflagrada em assembleia realizada na quinta-feira (6).
No primeiro dia do movimento, os trabalhadores vão fazer uma caminhada do Campo Grande até a Praça Municipal às 9h desta segunda.
“A greve está mantida e começa hoje, por tempo indeterminado. A gente vai respeitar a lei, 30% dos trabalhadores vão atuar nos serviços essenciais”, afirma Everaldo Braga, um dos diretores do sindicato da categoria.
A prefeitura propôs, na noite de quarta-feira (5), reajuste salarial total de 5,84%, sendo que 2% seriam pagos retroativo a maio, e 3,84% a partir de janeiro de 2014, proposta rejeitada pela categoria, que pede 15% de aumento salarial, plano de saúde, melhoria na qualidade de trabalho e demandas específicas, como o plano de cargos, carreiras e vencimentos e o enquadramento funcional.
“O trabalhador não quer entrar em greve, nós fomos forçados a ir. Nós estávamos em greve, voltamos a trabalhar, porque a gente respeita o cidadão. Quando o trabalhador realiza greve pedindo condições de trabalho, é porque se preocupa com o serviço prestado. Infelizmente, hoje, os servidores não têm nenhuma condição de trabalho”, afirmou Everaldo.
Cerca de 22 mil servidores compõem o funcionalismo municipal soteropolitano.