DO G1
Boato gerou tumulto em agências de João Pessoa, na Paraíba. Foto: G1.

Boato gerou tumulto em agências de João Pessoa, na Paraíba. Foto: G1.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, solicitou neste domingo (19) à Polícia Federal a abertura de inquérito para investigar a origem de boato, espalhado neste sábado em cidades do Nordeste, de que o Bolsa Família teria os pagamentos suspensos. Segundo a assessoria de imprensa da pasta, o pedido foi feito diretamente ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello, e o encaminhamento para abertura da investigação deve ocorrer nesta segunda-feira (20).
O pedido partiu da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que telefonou neste sábado para Cardozo. A falsa informação, já desmentida oficialmente neste sábado (18) pelo governo, se espalhou em alguns estados do Nordeste e gerou tumulto, com beneficiários correndo às agências da Caixa para sacar dinheiro do programa.
Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff ficou “muito preocupada” com o episódio e determinou imediata apuração sobre a origem e a disseminação do boato. O programa social de transferência de renda beneficia 13,8 milhões de famílias em todo o país.
Ainda neste sábado, o MDS e a Caixa emitiram notas oficiais reiterando que o programa não vai acabar e de que os pagamentos não serão interrompidos.