Protesto na porta da prefeitura. Foto: Fábio Bomfim/ Ilhéus 24h.

Protesto na porta da prefeitura. Foto: Fábio Bomfim/ Ilhéus 24h.

Pacientes e funcionários da APAE de Ilhéus protestaram, em frente ao Palácio Paranaguá nesta quarta (15), contra a demora do município em assinar o convênio que garante o repasse mensal para manter as atividades da associação.
Segundo Socorro Pastor, presidente da APAE, até novembro do ano passado, a entidade recebia cerca de R$ 9 mil para pagar salários de 26 funcionários e custear despesas como água, energia e telefone. Ajudas da população também são usadas para arcar com as despesas.
Já com a nova gestão, o último repasse foi feito em fevereiro, mas ainda referente ao ano passado. Sem o convênio, os funcionários ficaram sem os salários e os pacientes sem alimentação e atividades básicas.
Sobre a demora para assinar o convenio, o secretário de assistência social, Jamil Ocké, contou ao ILHÉUS 24H que se deve a um problema da própria APAE, por não possuir a certidão de pagamento do FGTS dos funcionários.
No plenário da câmara agora pouco, Socorro Pastor afirmou que a pendência com o FGTS foi causada justamente pela falta de repasses do município. Ainda de acordo com a presidente, o problema já foi resolvido, mas o convênio continua emperrado.