WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Neste site
ilheus brindes
abril 2013
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  



ILHÉUS, A CIDADE ONDE OS ESPAÇOS PÚBLICOS TÊM DONOS

calçada-av-01

O conceito de “espaço público” parece que está totalmente distorcido em Ilhéus e há anos vem suscitando interpretações equivocadas. Em especial por parte de comerciantes e donos de bar.

Eles devem crer piamente que, por ser público, e não necessariamente ser propriedade de uma pessoa física, calçadas, praças e afins, podem ser utilizados aos seus bel prazeres.

E nessa onda de incompreensão, proprietários de lojas e em especial donos de bar, acreditam que os logradouros públicos são espécies de extensão dos seus estabelecimentos. Pouco importa se mercadorias colocadas no meio de uma calçada irão atrapalhar o fluxo dos pedestres. Pouco importa se cadeiras e mesas plásticas espalhadas em um pequeno largo ou calçadão, dificultará o trânsito de cadeirantes e portadores de deficiência em locomoção.

Nada importa, a não ser o benefício de alguns em detrimento à coletividade.

E se há uma situação democrática, que atinge os bairros de periferia e os tidos mais nobres, com certeza é o citado caso da usurpação dos espaços públicos. Do Vilela, passando pelo Malhado, chegando ao Nelson Costa e parando no Centro Histórico, os casos se sucedem sob as vistas grossas da secretaria municipal competente.

No chamado Quarteirão Jorge Amado, há casos absurdos, que já são considerados normais. Mas não são. E merecem ser fiscalizados e autuados, como qualquer outro estabelecimento. Ou invadir calçadas é algo legal? Pelo que nos consta não é e nunca será. 

O erro e o prejuízo à coletividade jamais há de ser convencionado.

E aí secretário Albagli?

11 respostas para “ILHÉUS, A CIDADE ONDE OS ESPAÇOS PÚBLICOS TÊM DONOS”

  • mimimi says:

    “O erro e o prejuízo à coletividade jamais há de ser convencionado.” Mas vamos falar também do que a Pizzaria Castelinho faz com a calçada em frente ao estabelecimento. E o cantinho oriental?? Ambos fazem a mesma coisa e naquele espaço ainda é pior, pois é passagem para as pessoas. E quando não tem clientes, os garçons só faltam te puxar para dentro do comércio. Mas todo mundo tem “as costas largas”. Ninguém pode fazer nada com eles… Isso que dá misturar legislação, política e amizade… O velho e bom jeitinho brasileiro…

    • antes ter ficado calado ! #mimimi says:

      “e naquele espaço ainda é pior, pois é passagem para as pessoas” .. putz, e a calçada em frente ao bob’s é passagem para quem ? ..quer defender o bob’s fique a vontade mas faça isso direito.. u.u

      • mimimi says:

        Não estou defendendo o Bob´s, apenas achei que colocar uma imagem de lá, foi meio que sugestivo/intencional. Há muito mais tempo os dois estabelecimentos que citei fazem isso e ninguém nunca disse nada. Se está errado pra um, está errado para todos. Concordo com o João e com a Carlinha, eu não citei a Passarela, porque não lembrei, já que eu não frequento a área, mas sei que ali é complicado também…

  • João says:

    O que eu ja vi de problema na ”Passarela do Alcool” por causa daquelas cadeiras no meio da rua, não foi brincadeira. Se é um carro maior, não tem condição de passar e já vi motorista de caminhão ser taxado de gente ruim ainda por reclamar.

  • carlinha says:

    Engraçado,que na passarela do álcool ngm vê nada né.pq ali não dá pra passar gente,piorou carro!

  • Azambuja says:

    Quem deixou construir foi o Governo de Newton Lima e os aloprados do PT. Devem ter levado uma babinha, todos eles gostam.

  • Emilly says:

    A primeira coisa que observei quando cheguei na cidade foi que quase mão existia espaço para os pedestre, acabei de chegar do Rio de Janeiro .. vim a cidade porque morei na minha infância aqui.. enfim a cidade é linda e estou amando!

  • Ana says:

    A gente nem comenta da pizzaria avenida ao lado do cinema né? aiai

  • DAYANE says:

    Um acontecimento destes era de se esperar, numa cidade onde parte de uma avenida é fechada pela própria prefeitura, nas duas vias, durante 10 dias para atender a um evento de apenas 4 dias, como foi o Aleluia Ilhéus, causando transtorno para todos que precisavam circular no local, tendo que desviar pela “pista” atras do estacionamento (destinada a pedestres). Os interesses e lucros de uns estão sempre sendo privilegiados, não importando o mal estar que venha a causar. Espero que um dia cheguemos a conseguir nos fazer ouvir.

  • Isaac Albagli says:

    Essa área não é afeta à secretaria da qual sou titular. Informo, porém, que o secretario Vieira, de meio ambiente e urbanismo já mandou mapear todos os locais que estão nessa situação.

  • Camila says:

    Ninguem fala da barrakitica

Deixe seu comentário

dom eduardo

lm mudancas

arquiteto













WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia